22/04/2024 - Edição 540

Mundo

Biden e Trump garantem indicações dos partidos e dão início à revanche

Presidente dos EUA e seu rival republicano obtiveram delegados suficientes para garantir as indicações de seus partidos, abrindo caminho para a primeira reedição de uma disputa à Casa Branca em quase 70 anos

Publicado em 13/03/2024 10:19 - DW

Divulgação

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e seu rival republicano, o ex-presidente Donald Trump conquistaram delegados suficientes na terça-feira (12/03) para garantir as indicações de seus partidos à corrida presidencial de 2024, de acordo com projeções da imprensa americana. Eles abrem, assim, caminho para a primeira reedição de uma disputa à Casa Branca em quase 70 anos.

Biden e Trump já haviam eliminado todos os adversários nas primárias de seus partidos, mas suas vitórias nos estados da Geórgia, Mississippi e Washington os fizeram ultrapassar o limite de delegados necessários para serem nomeados por suas siglas para concorrer na eleição de novembro.

Biden se tornou matematicamente o candidato democrata para as eleições de novembro ao vencer as primárias nos estados da Geórgia e do Mississippi, de acordo com projeções das redes de televisão MSNBC, CNN, NBC e da agência de notícias AP.

Depois de ultrapassar o número mágico de 1.968 delegados de que precisava para conquistar a indicação democrata, Biden agradeceu aos eleitores pelo apoio “em um momento em que a ameaça representada por Trump é maior do que nunca”.

“Enfrentamos uma realidade preocupante: a liberdade e a democracia estão em risco aqui em casa como nunca estiveram desde a Guerra Civil. Donald Trump está conduzindo uma campanha de ódio, vingança e retaliação que ameaça os valores que nos representam como nação”, disse ele em um comunicado divulgado por sua campanha.

Trump passou os 1.215 delegados

O ex-presidente Donald Trump também confirmou sua nomeação partidária para as eleições de novembro ao vencer as primárias no estado de Washington, de acordo com projeções da NBC e da CNN.

Assim, Trump ultrapassou o limite de 1.215 delegados de que precisava para garantir a indicação presidencial republicana, embora o resultado não seja oficial até a convenção nacional do partido em julho.

As principais redes de televisão dos EUA, encarregadas de projetar os resultados da eleição, anunciaram a vitória de Trump apenas dez minutos após o fechamento das urnas no estado de Washington, às 20h locais.

Convenções formalizam nomeações

Nos Estados Unidos, o processo de primárias é indireto: os eleitores não elegem diretamente os candidatos, mas sim os delegados que se comprometem a apoiar o candidato durante a convenção do partido.

Portanto, embora os dois possam ser matematicamente os candidatos presidenciais, eles ainda terão que esperar até as convenções de verão para que seus partidos os proclamem oficialmente.

A Convenção Nacional Republicana será realizada de 15 a 18 de julho em Milwaukee, Wisconsin, enquanto a Convenção Nacional Democrata será realizada em Chicago, Illinois, de 19 a 22 de agosto.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *