13/04/2024 - Edição 540

Legislativo

Samu indígena está muito próximo de se tornar realidade

Deputado Geraldo Resende vai se reunir no Ministério da Saúde e quer levar ministra Nísia Trindade para o lançamento deste projeto em Dourados

Publicado em 19/01/2024 12:45 - Semana On

Divulgação

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Dourados está muito próxima de ser o primeiro município do Brasil a possuir o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência dedicado, exclusivamente, a população indígena, isto é, o chamado SAMU Indígena. A ideia deste projeto nasceu em março de 2022, quando o ex-Secretário de Estado da Saúde e, atualmente, Deputado Federal Geraldo Resende, havia viabilizado ambulância para realizar atendimentos nas aldeias Jaguapiru e Bororó, uma vez que a prefeitura da cidade sempre enfrentou dificuldades para cumprir os chamados de emergência dessas localidades.

Ainda em 2022, Geraldo Resende foi a Brasília e oficializou a sua proposta na Secretaria de Saúde Indígena do Ministério da Saúde. Dessa forma, Dourados largou na frente, e agora poderá receber a primeira experiência de implantação de uma Base do SAMU para atender prontamente os povos originários da região.

“Estamos muito próximos de implantar a primeira Base do SAMU em todo o Brasil, e que será em Dourados. É mais do que justo que o município seja pioneiro, uma vez que aproximadamente 19 mil indígenas vivem em uma área de 3,5 mil hectares na região da cidade. Portanto, será uma experiência inovadora e de sucesso. Eu tenho a convicção de que esse projeto, pensado lá atrás, quando estávamos ainda na secretaria estadual de saúde, terá um potencial enorme para ser expandido a outros municípios brasileiros”, destacou Geraldo Resende.

Requerimento de Indicação já aprovado

Em dezembro do ano passado, a Comissão de Saúde da Câmara dos Deputados aprovou requerimento de indicação do deputado Geraldo Resende, sugerindo a Ministra da Saúde, Nísia Trindade, que fosse providenciado o SAMU nas aldeias Bororó e Jaguapiru. Essa aprovação representou mais um movimento do parlamentar, visando acelerar o processo de implantação do SAMU Indígena.

“Essa é uma reivindicação importante, pois dessa forma essas comunidades passam a não depender, exclusivamente, da prefeitura ou de uma ambulância do Corpo de Bombeiros, assegurando a essas populações a certeza de que serão assistidas mais rapidamente”, detalhou.

Próximos passos

O Deputado Federal Geraldo Resende pretende se reunir já no início de fevereiro, no Ministério da Saúde, para tentar destravar as últimas etapas do projeto do SAMU indígena. O parlamentar quer convidar a ministra Nísia Trindade para participar da solenidade de inauguração deste projeto pioneiro.

“Quero reunir a ministra, representantes dos governos estadual e federal e demais atores que lutaram junto comigo e acreditaram na concretização deste projeto tão importante, que é de levar atendimento móvel de urgência a comunidades indígenas,” destacou Geraldo Resende.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *