22/06/2024 - Edição 540

Legislativo

Retomada do projeto de monitoramento de córregos garante mais qualidade da água

Publicado em 14/08/2014 12:00 -

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

As atividades do “Projeto Córrego Limpo, Cidade Viva”, que estava parado desde agosto do ano passado, foram retomadas no último dia 11. O convênio implica em ações que garantem monitoramento do índice da qualidade da água dos mananciais. A volta do projeto é destacada pelo vereador Eduardo Romero (PT do B), presidente da Comissão Permanente de Meio Ambiente.

Desde o início do mandato Eduardo Romero sugeria ao Executivo Municipal que continuasse com o Programa Córrego Limpo, Cidade Viva, que tinha como termo final 11 de agosto de 2013. No dia 21 de março do ano passado foi encaminhado requerimento pedindo informações sobre a continuidade do projeto, mas ele foi encerrado em agosto do ano passado.

Depois de um ano com atividades paradas, o projeto foi retomado com o objetivo de monitorar a qualidade da água em 80 pontos da Capital, além de fiscalizar as fontes de poluição e promover a educação ambiental.

“Nossa defesa é que todos os córregos da Capital sejam transformados em parques lineares, mas enquanto isso não acontece, é importante a retomada do Córrego Limpo, Cidade Viva para mais qualidade dos 33 córregos e o Rio Anhanduí”, destaca Romero.

Principais ações

De acordo com a Prefeitura uma das principais ações do programa é o monitoramento do índice da qualidade da água dos mananciais em pontos estratégicos nas bacias do Anhanduí, Bálsamo, Bandeira, Botas-Coqueiro, Gameleira, Imbirussu, Lageado, Lagoa, Prosa e Segredo. Periodicamente, a equipe da Águas Guariroba realiza coletas e análises das amostras de água no laboratório da Estação de Tratamento de Esgoto Los Angeles. São verificados nove parâmetros: PH, turbidez, oxigênio dissolvido, nitrogênio total, fósforo, sólidos totais, temperatura, coliformes e DBO (Demanda Bioquímica de Oxigênio).

Os resultados são encaminhados à Secretaria de Meio Ambiente, responsável por realizar o cálculo do Índice de Qualidade da Água e a classificação em ótimo, bom, regular, ruim ou péssimo. As informações são divulgadas para toda a população em placas às margens dos córregos e no site. O objetivo é chamar a atenção e sensibilizar os cidadãos da importância da participação de todos na conservação dos mananciais da cidade.

“Este monitoramento constante é fundamental para o controle da saúde da população pela qualidade da água, agindo como instrumento de fiscalização do crescimento da rede de esgoto das estações de tratamento e do consumo de água potável para as atividades domésticas, industriais e comerciais”, frisa Eduardo Romero.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *