25/04/2024 - Edição 540

Legislativo

Novembro Azul: saúde e superação do câncer de próstata são para compartilhar

Curado do câncer de próstata, o deputado estadual Paulo Duarte ressignificou a vida

Publicado em 05/11/2022 11:56 - Semana On

Divulgação ALEMS

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

“Você tem câncer de próstata”. No Brasil, a cada hora sete homens ouvem essa frase que leva a tantas perguntas e emoções para quem a ouve. O câncer de próstata é o segundo mais comum em homens e com alta taxa de morbimortalidade. Por isso, preconiza-se a importância do rastreamento precoce a partir dos 50 anos de idade.

Era início de 2021, quando o agente tributário Paulo Duarte recebeu o exame de Antígeno Prostático Específico (PSA) alterado. Após a complementação de exame de toque e ressonância, o médico o informou que não havia alteração. Já no final do mesmo ano, ele foi aconselhado por um amigo a fazer biópsia. E, na mesma ocasião, recebeu a notícia que tomaria posse como deputado estadual com a saída de Eduardo Rocha para Secretaria de Estado de Governo e Gestão Estratégia.

“Abri o resultado da biópsia sozinho em casa e não acreditei no que estava lendo. Como um cara atleta e saudável como eu poderia estar com câncer? Marquei a cirurgia e me apaguei na fé em Deus. É impactante a fragilidade do ser humano. Passei a dar valor no que é de fato importante: família e amigos. Aprendi a não adiar as coisas e ser mais tolerante”, afirmou.

Em 3 de dezembro de 2021, Paulo Duarte toma posse como deputado estadual e 17 dias depois fez a cirurgia. “Foram retirados vários tumores, alguns não estavam em estágio inicial. Sai do centro cirúrgico com dreno, sonda e muitas dores. Foi uma cirurgia grande, pois tinham tumores quase saindo da próstata. Se não tivesse descoberto, um mês depois seria tarde demais, pois daria metástase”, relatou.

Homens como Paulo Duarte são gratos por terem sido curados da doença. Agora podem compartilhar suas histórias para transmitir conhecimentos que ajudam a salvar vidas.

Novembro Azul

As manifestações clínicas variam de acordo com o estadiamento do tumor, podendo ser assintomático. Condições malignas apresentam um quadro grave, podendo haver hematúria (presença de células vermelhas do sangue na urina), incapacidade de urinar, disfunção erétil, perda de peso e fraqueza.

A identificação do câncer de próstata é possível por meio do exame de PSA e o exame de toque, juntos eles conseguem identificar 80% dos casos de neoplasia de próstata.

Com o propósito de amenizar a fragilidade existente entre o homem e a saúde pública, a Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALEMS) criou a campanha Novembro Azul (Lei 4.636/2014), de autoria do 1º secretário, deputado Zé Teixeira (PSDB). O objetivando é orientar sobre ações e serviços de saúde para a população masculina, com enfoque na promoção, prevenção e tratamento da doença.

“É imprescindível a incorporação do homem nos serviços de saúde para contribuir com a redução de agravos. Há quatro anos recebi o diagnóstico, fiz a cirurgia e 36 sessões de radioterapia. A cada seis meses faço o acompanhamento médico. Infelizmente ainda encontramos homens com certa resistência.  É necessário aumentar a conscientização e divulgar a mensagem do Novembro Azul”, disse Zé Teixeira.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *