28/05/2024 - Edição 540

Ponte Aérea

Burrice em nome da democracia

Há quem não consiga dizer algo como "eu tenho a opinião x, mas admito não ter tanto conhecimento sobre o tema"

Publicado em 29/04/2024 10:49 - Raphael Tsavkko Garcia

Divulgação

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Pior que um burro, é um burro que se acha inteligente e quer discutir assuntos que não entende, cujos argumentos não alcança, mas insiste incapaz de enxergar sua burrice e como seus “argumentos” são insuficientes e contraditórios. Não tem como.

As pessoas não conseguem dizer algo como “eu tenho a opinião x, mas admito não ter tanto conhecimento sobre o tema”. Elas insistem, passam vergonha e, pior, como a opinião burra é fácil, dá “respostas” fáceis, atrai apoio. Bolsonaro eleito é o ápice disso.

Mas nem precisamos ir tão longe. O burro, o mal informado insistente, começa a jogar exemplos que não fazem sentido – mas que para outros parece lindo, simples. Você passa mais tempo tentando mostrar que o exemplo é ridículo do que realmente debatendo o tema até chegar num ponto em que nada mais faz sentido.

E, ao desistir, o burro sai achando que “venceu”, com vários em volta aplaudindo e, bem, conhecemos o resultado. Ou recorremos à ironia (poucas vezes percebida) ou ao ad hominem, porque chegamos num ponto em que não há possibilidade de argumentar diante de uma burrice sem freios.

Infelizmente existem temas em que não cabe ao não-especialista participar. Democracia não é o mesmo que democratismo, a gente precisa entender que não dá pra esperar que pessoas mal informadas tenham a capacidade de participar apenas por “democracia”. No fim isso acaba prejudicando a própria democracia ao permitir que a burrice, a idiocracia, tome conta e subverta a própria democracia e nossa capacidade de resolver problemas.

Vejam bem, o problema não é a burrice, a falta de informação, o desconhecimento. O problema é a insistência do burro em querer ser inteligente, em querer mostrar que sabe, que entende, enquanto só está passando vergonha – ou deveria, porque burrice atrai burrice.

 RAPHAEL TSAVKKO GARCIA

É jornalista, editor e Ph.D em Direitos Humanos pela Universidade de Deusto.

Facebook

Linkedin

Twitter

Site

Medium

Leia outros artigos da coluna: Ponte Aérea

Raphael Tsavkko Garcia


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *