18/05/2024 - Edição 540

Mato Grosso do Sul

Governo de MS envia insumos e equipe especializada para auxiliar no resgate de animais no RS

Atuação das forças de segurança pública do Estado se destaca no resgate de vítimas

Publicado em 15/05/2024 11:02 - Semana On

Divulgação Gov MS

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Na manhã desta quarta-feira (15), equipe técnica composta por biólogos, veterinários e voluntários, juntamente a mais de 30 toneladas de suprimentos essenciais, partiu de Campo Grande com destino a Porto Alegre (RS).

A ação é uma iniciativa do Governo de Mato Grosso do Sul em resposta às enchentes que assolaram o estado do Rio Grande do Sul, visando auxiliar no resgate e cuidado dos animais domésticos e silvestres afetados pelo desastre natural.

A força-tarefa é organizada pela Suprova (Superintendência de Política Integradas de Proteção da Vida Animal), vinculada à Setesc (Secretaria de Estado de Turismo, Esporte e Cultura), em parceria com o Gretap (Grupo de Resgate Técnico Animal Cerrado Pantanal), órgão que pertence à Semadesc (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação), além do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar de Mato Grosso do Sul e Instituto Homem Pantaneiro.

O comboio inclui uma diversidade de insumos, como ração seca para diversos tipos de animais, medicamentos, vacinas, água mineral, mantas térmicas aluminizadas, cobertores, toalhas, colchonetes, caixas de transporte animal, entre outros.

Além disso, equipe multidisciplinar especializada, formada por 20 profissionais biólogos e veterinários, embarcou com a finalidade de fornecer suporte imediato às comunidades locais e às autoridades envolvidas nos esforços de resgate e recuperação.

A previsão de viagem até a capital gaúcha é de aproximadamente 30 horas, levando em consideração a distância, os limites de velocidade com o volume dos insumos arrecadados, além das intempéries climáticas.

A equipe multiprofissional está preparada para enfrentar os desafios decorrentes das condições adversas, proporcionando assistência qualificada e essencial para mitigar os impactos das enchentes na fauna da região.

“Estamos atendendo a uma convocação da Secretaria de Meio Ambiente do Rio Grande do Sul, em função dessa situação desesperadora por qual o estado passa, principalmente em relação aos PETs. A equipe e os insumos seguem direto para Porto Alegre (RS) e vão ficar à disposição do Governo do RS para receber as orientações necessárias em relação às áreas de maior vulnerabilidade”, destaca o secretário de Estado de Turismo, Esporte e Cultura, Marcelo Ferreira Miranda.

Os suprimentos foram arrecadados por meio de ação envolvendo pontos de coletas em diversos locais de Campo Grande, ao longo dos últimos dias.

“Sabemos que muitas vidas estão sendo perdidas naquela região e acho que Mato Grosso do Sul tem o dever de ajudar e está fazendo muito bem feito. A população nos ajudou a arrecadar 30 toneladas de ração e insumos. Sabemos que os animais estão ficando sem tempo e é por isso que nos mobilizamos e estamos descendo para o Rio Grande do Sul. Cada uma dessas pessoas que estão descendo para lá sabe o que vão passar, das necessidades, mas estamos indo com a certeza de salvar vidas, porque todas as vidas importam”, enfatiza o superintendente de Política Integradas de Proteção da Vida Animal, Carlos Eduardo Rodrigues.

Parte da equipe multiprofissional que atuará no resgate de animais no Rio Grande do Sul

O Instituto Homem Pantaneiro é um dos órgãos especializados no resgate de animais durante os períodos de queimada em grande escala no Pantanal. Coordenador do Instituto, Sérgio Barreto afirma que equipe está preparada para enfrentar as adversidades.

“Nossa equipe está levando os materiais necessários para eventuais resgates, como puçás, pinças, cambões, caixas de contenção e outros imprescindíveis. É um cenário diferente do que encontramos aqui no Pantanal, mas essa equipe realiza treinamentos periódicos, sempre se atualizando perante a desastres em outros ambientes. Estamos treinados para fazer o melhor possível por essa população”.

É importante ressaltar que a iniciativa abrange tanto animais domésticos quanto silvestres, de pequeno, médio e grande porte. Na próxima semana, um novo comboio com mais insumos sairá da capital sul-mato-grossense rumo ao Rio Grande do Sul. Além disso, em revezamento, mais profissionais descerão o mapa para auxiliar no resgate de animais.

Atuação das forças de segurança pública de MS se destaca no resgate de vítimas no RS

A atuação das forças de segurança pública de Mato Grosso do Sul tem se destacado no resgate e apoio na tragédia climática que atinge o Rio Grande do Sul.  O helicóptero da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul, que atua na região desde sábado (4), tem resgatado mulheres, crianças, idosos e animais de áreas alagadas na região metropolitana da capital gaúcha. Mais de 900 pessoas e 200 animais já foram salvos das enchentes.

A ação das forças de segurança pública sul-mato-grossense está sendo registrada por programas jornalísticos nacionais, que estão fazendo a cobertura dos resgates, entre eles, Globo News, Jornal Hoje, TV Record e Bom dia Brasil. As emissoras de TV flagraram imagens impressionantes e ao vivo da ação corajosa das forças policiais de Mato Grosso do Sul.

O helicóptero da Sejusp opera com cinco militares especialistas em busca e salvamento. Também o Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso do Sul atua, desde a semana passada, no estado gaúcho, com quatro embarcações e equipamentos para resgate. O grupo tem oito especialistas em salvamento aquático e mergulho e um médico. Além disso, as equipes de MS já transportaram marmitas, fraldas, alimentos e garrafas de água.

Para auxiliar a população do Rio Grande do Sul, o Governo do Estado enviou também dois caminhões com água e equipes da Defesa Civil que vão auxiliar no resgate às vítimas.

O comandante do Corpo de Bombeiros de MS, Frederico Reis, adiantou que em um segundo momento, quando as águas baixarem, a corporação militar deve enviar mais uma equipe, que vai seguir com militares e cães para ajudar na parte de busca.

A população de Mato Grosso do Sul pode ajudar as vítimas do pior desastre climático da história do Rio Grande do Sul. Todas as escolas da Rede Estadual e unidades das forças de segurança estadual, como Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar, além do Centro de Convenções Albano Franco e o edifício da Fiems, estão arrecadando alimentos não perecíveis, produtos de higiene e de limpeza, água mineral, roupas de cama e banho e roupas e calçados em bom estado.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *