13/04/2024 - Edição 540

True Colors

A Simone de Beauvoir do Enem tem tudo a ver com LGBTs

Publicado em 30/10/2015 12:00 - Guilherme Cavalcante

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Pode ser surpresa para muitos, mas Simone de Beauvoir, a filósofa que foi tema de uma questão do Enem, tem muito mais a ver com o ativismo LGBT do que você pensa. Primeiro porque os estudos queer são, de forma didática e rudimentar, um upgrade dos estudos feministas. E segundo porque Beauvoir coloca uma espécie de embrião em suas obras do que futuramente seria a ideia complexa de construção social do gênero, que tanto defende Judith Butler. "Ninguém nasce mulher, torna-se", diz a francesa. Quer dizer…

E para além disso, Beauvoir é uma grande inspiradora das mulheres enquanto movimento social, com a ideia de promover a igualdade entre mulheres e homens. Portanto, é possível fazer a mesma analogia sobre o movimento feminista com o LGBT, já que queremos direitos iguais ao de heteros e cisgêneros. Faz sentido ou não faz?

E outro assunto que em muito importa: além da questão que trouxe a filósofa, pela primeira vez uma redação (que pediu para problematizar a violência contra a mulher) da prova mais importante do país causou um buzz muito maior do que o previsto e num momento mais que oportuno, devido à onda de conservadorismo que, por exemplo, quer dificultar o uso de abortivos no país (projeto de Eduardo Cunha na Câmara Federal). Quer dizer, o país (ou pelo menos os cerca de 7 milhões de jovens que fizeram a prova) se viu obrigado a refletir sobre a questão de forma efetiva e produzir um texto com coerência e coesão para poder se dar bem na prova.

Assim, penso que com feminismo e violência contra a mulher em foco, é bem mais fácil problematizar outros tipos de opressão sofridas por outras minorias. Quem sabe assim, por meio desse debate institucional obrigatório, conseguimos burlar os retrocessos educacionais aprovados nas Câmaras Municipais neste ano. Oremos e salve o Enem!

Las Bibas From Vizcaya is back

Quem nunca viu as dublagens (atualmente clássicos do Youtube) de Vale Tudo (parte 1, 2 e 3) certamente está perdendo o que ainda há de melhor na Internet. Iniciativa do Dj George M, idealizador do projeto las Bibas From Vizcaya, as dublagens eram uma maneira de divulgar em vídeo o disco que gravou com os 'sucessos' de Dolores de las Dores e de Marisa TouchFine, as protagonistas do babado.

Agora o projeto retorna com dublagens dos episódios Untucked (que iam ao ar logo após o episódio principal) de Rupaul's Drag Race, com um toque de brasilidade e incrivelmente muito mais pinta do que a gente viu no original. O resultado do episódio 1 você confere acima, mas calma que o grupo prometeu mais, ok?

Leia outros artigos da coluna: True Colors

Victor Barone

Jornalista, professor, mestre em Comunicação pela UFMS.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *