02/03/2024 - Edição 525

Campo Grande

Prefeitura faz repasse de R$ 18 milhões e garante convênio com a Santa Casa

Publicado em 12/01/2017 12:00 -

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

A Prefeitura de Campo Grande conseguiu colocar fim ao impasse criado pela antiga gestão com a Santa Casa de Campo Grande. A Prefeitura depositará R$ 18 milhões referentes ao mês de dezembro e aguardará uma auditoria contábil para repassar R$ 2 milhões da alta complexidade.  A Santa Casa e a Prefeitura ainda prorrogaram o convênio até março, quando farão a renovação anual.

“Não há elemento mais importante do que receber a Santa Casa dentro da Prefeitura. Todos nós sabemos que quem tem dor não pode esperar. Vamos fazer o repasse da produção de dezembro, em torno de R$ 18 milhões, e só não vamos regularizar o mês de dezembro por causa de recomposição administrativa, contábil e financeira.  Não fosse isso, todos os pagamentos já seriam honrados hoje”, declarou o prefeito.

Marquinhos também anunciou que vai recorrer ao Estado para solicitar um repasse maior para a Santa Casa. Ele justificou que a Prefeitura e o estado sempre dividiram de maneira igualitária este repasse, o que não acontece hoje.

“Na gestão passada começou o desequilíbrio.  A Prefeitura dava mais e o Estado menos. Só para que tenha ideia: hoje, todo mês, a prefeitura repassa para Santa Casa R$ 4.674.000,00 e o estado R$ 2.570.000,00. Deveria ser o inverso. Até porque, enquanto não há estrutura suficiente nos municípios, eles se socorrem em Campo Grande e vão para onde: Santa Casa. Vamos fazer uma súplica ao Estado para que possam passar para R$ 4.674.000,00. Não queremos diminuir o nosso, mas que o estado aumente dele para ajudar mais a Santa Casa. Porque ajudando a Santa Casa, nós estamos ajudando todos aqueles que estão com dor e procuram a Santa Casa”, detalhou.

O presidente da Santa Casa, Esacheu Nascimento, agradeceu o esforço da equipe da Prefeitura para resolver o problema que se arrastava por meses e já estava judicializado. “Quero agradecer o prefeito Marcos Trad, nossos secretários de Fazenda e de Saúde pelo empenho e boa fé que nos tratou em todas as negociações. Queremos continuar podendo usufruir desta lealdade e franqueza, para que possamos ser parceiros para melhorarmos cada vez mais a qualidade da saúde que oferecemos para Campo Grande”, declarou.

O secretário de Fazenda, Orçamento e Finanças, Pedro Pedrossian Neto, ressaltou que sempre buscou o diálogo e justificou a complexidade do assunto, por conta de despesas anteriores. “Em 2016, no mês de outubro, houve pagamento de R$ 3.250.000,00 do tesouro municipal e este recurso foi pago de forma ilegal pela gestão passada, porque não havia dotação orçamentária. Isso deve ser questionado pelos órgãos competentes, podendo até ter que devolver o dinheiro.  Vamos buscar uma força-tarefa com Tribunal de Contas, Câmara e todos órgãos para conseguir uma suplementação e resolver problemas que herdamos de 2016. Nosso compromisso é de regularizar, da forma mais rápida, célere e republicana possível”, relatou.

O secretário de Saúde, Marcelo Vilela, também agradeceu a compreensão de todos os envolvidos, reconhecendo a importância do hospital, não só para a Capital mas para o Estado. “Graças a Deus estamos fechando com chave de ouro e a partir de agora existirá esta parceria da gestão da saúde municipal e prefeitura com todos os entes. Vamos ser muito claros na manifestação dos problemas e das soluções”, finalizou.

A Prefeitura também conversa com representantes do Hospital do Câncer para solucionar o impasse que foi parar na Justiça.  Segundo Vilela, as conversas estão bem adiantadas e devem apresentar soluções semelhantes ao acordado com a Santa Casa.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *