22/06/2024 - Edição 540

Campo Grande

Prefeitura adia início de obra da UBSF do Arnaldo Estevão de Figueiredo

Publicado em 15/08/2014 12:00 -

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

A assinatura da Ordem de Serviço para início imediato da construção da Unidade Básica de Saúde da Família (UBSF) do Bairro Arnaldo Estevão de Figueiredo, assim como o trabalho de preparação do terreno onde se iniciaria a obra, foi adiado pela Prefeitura de Campo Grande.

A determinação aconteceu após representantes da Secretaria Municipal de Saúde Pública (Sesau), Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação (Seintrha) e Secretaria de Governo (Segov) ouvirem as comunidades do entorno do Bairro, onde seria a obra. Segundo os moradores o local da obra, que desde 2009 está no papel, não corresponde ao que ficou acordado com a população. O caminho agora é estudar um novo espaço sem que o recurso destinado para a obra seja comprometido.

O secretário adjunto da Sesau, Gilmar Trevizan, explica que a Prefeitura está seguindo todos os protocolos para a implantação da UBSF. “A Sesau e a Seintrha estão seguindo criteriosamente o que está documentado. Não era do nosso conhecimento esse descontentamento da comunidade. Agora que essa vontade foi exposta, iremos procurar alternativas, sem que percamos o recurso para a obra”, explica.

Segundo os moradores, além de a construção substituir uma praça, conquistada pela comunidade, o local não comportaria uma unidade de saúde.

Segundo os moradores, além de a construção substituir uma praça, conquistada pela comunidade, o local não comportaria uma unidade de saúde. “O local é de difícil acesso, as ruas são estreitas e o espaço é pequeno”, afirmam.

O próximo passo agora é consultar o Ministério da Saúde sobre a possibilidade de um novo espaço passar pelo estudo técnico que comporte a construção da unidade. Walter Cortez, arquiteto da Seintrha, explica que o valor da obra pode variar, dependendo da adequação que o espaço demandar.

Para a obra, o Ministério da Saúde garantiu R$ 266 mil e a Prefeitura a contrapartida de R$ 670 mil, contabilizando R$936 mil. A UBSF irá atender cerca de sete mil pessoas mensalmente, moradoras do Arnaldo Estevão de Figueiredo e bairros vizinhos.

A assinatura da Ordem de serviço, que foi adiada até uma nova decisão, estava marcada para as 15h de hoje (15), no local onde seria a UBSF. Dentro dos próximos dez dias, uma nova reunião será agendada com representantes das comunidades envolvidas e técnicos da prefeitura, para uma decisão embasada no aval do Ministério da Saúde.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *