18/07/2024 - Edição 550

Viver Bem

Médicos dão dicas para evitar manchas, sardas e cicatrizes na pele

Publicado em 09/10/2014 12:00 -

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

A pele do corpo é o nosso "cartão de visitas", que deveria estar sempre bem apresentável, mas infelizmente esse é um prato cheio para manchas, sardas e cicatrizes. Alguns sinais apenas incomodam e vão embora, enquanto outros demoram anos ou nunca saem naturalmente. E quem pega cor rápido no verão também costuma manchar mais facilmente – portanto, deve redobrar os cuidados.

Segundo os dermatologistas Sérgio Schalka e Márcia Purceli, algumas dicas para uma pele livre de manchas são: usar filtro solar diariamente, mesmo no inverno; cuidar também com as luzes de luminárias, pois podem manchar; e prestar atenção se a pele fica vermelha com o uso de ácidos ou clareadores, e não tomar sol no local enquanto durar o tratamento.

Quem tem sardas brancas (leucodermia), melanose solar, melasmas – mais comum entre as mulheres – e outros tipos de manchas deve se preocupar ainda mais com os cuidados com a pele. Pessoas com pele clara, quando recebem a radiação solar, não têm a mesma proteção de indivíduos bronzeados, pois produzem menos melanina. Já pessoas de pele morena são naturalmente mais protegidas, mas também são mais suscetíveis a manchas.

Para evitar coceiras, ressecamentos e rachaduras na pele, os dermatologistas também indicam manter sempre uma boa hidratação. O ideal é passar o hidratante após o banho, quando a pele ainda estiver úmida, para absorver bem o produto.

Escondidas

Além das manchas nas áreas visíveis da pele, existem ainda manchas menos visíveis, como as nas axilas. Elas acontecem por causa da hiperpigmentação depois da reação inflamatória – ou seja, após a depilação, por exemplo, a pele pode ficar mais escura. Essas manchas podem ficar ainda mais evidentes depois da exposição solar ou por causa da falta de hidratação. Por isso, a dica é hidratar bem regiões como axilas e virilhas ou procurar cremes clareadores, que também podem ajudar, alerta a dermatologista Márcia Purceli.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *