18/05/2024 - Edição 540

Blog do Alex Fraga

MS será representado em três grandes projetos culturais do Sesc

Projetos abrangem música, dança, literatura e diversas outras formas de arte

Publicado em 24/04/2024 11:04 - Neuza Pavão

Divulgação

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Artistas de Mato Grosso do Sul foram selecionados pelo Sesc para circular o Brasil com seus trabalhos artísticos em projetos nacionais, unindo assim diferentes expressões culturais e proporcionando uma rica experiência para os públicos por onde passarem.

Pela primeira vez, o estado tem representantes em três projetos do Sesc simultaneamente: Palco Giratório, Sonora Brasil e Arte da Palavra. Esses projetos, que abrangem música, dança, literatura e diversas outras formas de arte, oferecem uma plataforma para os artistas mostrarem seus talentos, interagirem com outros territórios artísticos e alcançarem novos públicos em todo o país.

“Os projetos culturais nacionais do Sesc desempenham um papel crucial na promoção da diversidade cultural e na valorização das expressões artísticas. E é um orgulho para o Sesc MS ver os artistas da nossa terra fazendo parte disso”, destacou Regina Ferro, diretora regional do Sesc MS.

No projeto Sonora Brasil, foi selecionado o show “Saudações Pantaneiras”, que reúne dois dos maiores ícones da música do Centro-oeste: Geraldo Espíndola e Marcelo Loureiro.

“Me senti honrado pelo convite para esse show”, destacou Marcelo Loureiro, “primeiro, por estar ao lado do Geraldo. Eu sou fã do trabalho dele desde muito jovem. E segundo, porque juntos, vamos ter a oportunidade de levar para outros estados brasileiros a bandeira da música instrumental, de fronteira, essa música que pulsa no sul-mato-grossense e faz parte da nossa cultura pantaneira”.

O show reúne o cantor e compositor Geraldo Espíndola, um dos maiores expoentes da música popular brasileira e sul-mato-grossense, e o multi-instrumentista Marcelo Loureiro, um dos grandes nomes da música instrumental latina.

O Sonora Brasil, parte integrante da valorização do patrimônio cultural brasileiro pelo Sesc, oferece uma plataforma única para a disseminação da música regional.

Na dança, o espetáculo “Procedimento #6”, de Jackeline Mourão e Reginaldo Borges, foi escolhido para integrar o Palco Giratório, o maior projeto de circulação de artes cênicas do país.

Esta obra contemporânea, nascida durante a pandemia, funde dança e tecnologia em uma experimentação única.

“Poder apresentar nosso trabalho com o Sesc no Palco Giratório é um presente. Creio que não só para mim, mas para qualquer artista que queira circular por todo o país levando seu trabalho”, destacou Jackeline.

Jackeline Mourão, uma artista da dança multifacetada, atua como performer, improvisadora e professora. Reginaldo Borges, produtor audiovisual, artista da dança, fotógrafo e videomaker desde 2010, trouxe uma perspectiva única para o trabalho ao unir sua habilidade em capturar e criar imagens com o mundo da dança. Ambos são bailarinos da Cia Dançurbana.

O Palco Giratório deste ano traz uma variedade de espetáculos que abordam questões sociais relevantes, como musicalidade, intergeracionalidade, negritude e inclusão, enriquecendo assim o diálogo artístico em todo o país.

Já no projeto Arte da Palavra, o jovem escritor campo-grandense Febraro Oliveira foi selecionado para ministrar oficinas, participando de um circuito que estimula a formação de leitores e a divulgação de novos autores em todo o país.

Febraro é escritor e professor de poesia. Recentemente, ganhou o Prêmio Caio Fernando Abreu de Literatura 2022, um dos mais relevantes prêmios da América Latina dedicada à diversidade no âmbito artístico; e o Prêmio Inova UEMS 2022, prêmio destinado à produção intelectual na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul.

“O Arte da Palavra faz parte da minha formação como escritor. Eu sempre participava dos cursos, oficinas e palestras e ter sido selecionado este ano é um sonho. Estou muito feliz com esta oportunidade de fazer este intercâmbio pelo Brasil, podendo, não apenas ensinar, mas também aprender coisas novas”.

ALEX FRAGA

É jornalista e profundo conhecedor da cultura sul-mato-grossense.

Email

Site

Leia outros artigos da coluna: Blog do Alex Fraga

Alex Fraga


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *