25/02/2024 - Edição 525

Campo Grande

Sem radares fixos, Prefeitura manda Agetran usar móveis

Publicado em 21/07/2017 12:00 -

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

A impossibilidade de arrecadar em razão da desativação dos radares fixos e lombadas eletrônicas em decorrência do fim do contrato com a empresa dona dos equipamentos fez com que o prefeito Marquinhos Trad (PSD) colocasse em prática o uso de radares móveis.

Desde o início desta semana, os agentes de trânsito da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) estão utilizando dois radares móveis para multar os motoristas que ultrapassam a velocidade máxima permitida nas principais vias da cidade, ou seja, 50 km/h. No entanto, segundo a Agetran, a fiscalização móvel será ampliada com a compra de mais equipamentos.

A única indicação para os motoristas é uma placa informando que a via pode ser fiscalizada por radar móvel a qualquer momento. Infelizmente, a legislação exige apenas essa placa com limite de velocidade na via, porém, não deixa de ser uma clara demonstração de que o objetivo da Prefeitura não é prever acidentes, mas arrecadar.

A princípio, a Agetran vai focar nas vias mais movimentadas da cidade, porém, a intenção é estender a “fiscalização surpresa” para todos pontos de Campo Grande.

Até o fim do ano os radares fixos e as lombadas eletrônicas também voltam a operar, aumentado a arrecadação da indústria da multa. Um dos exemplos disso pode ser visto na tarde de quinta-feira (20) na rua Paulo Coelho Machado, ao lado do shopping Campo Grande. O local há anos é usado como estacionamento pelos motoristas, mesmo com as placas de proibido estacionar. Os agentes apareceram por lá e multaram todo mundo, numa ação tipo arrastão.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *