17/04/2024 - Edição 540

Auau Miau

Todo cachorro sabe nadar?

Publicado em 09/05/2018 12:00 -

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Todo cachorro sabe nadar? Embora seja natural os bichinhos baterem as patinhas na água e algumas raças terem mais habilidade para a natação, há animais que precisam ajuda e outros que correm riscos se não estiverem sob supervisão.

O instinto de sobrevivência deve fazer com que todas as raças consigam se manter na superfície. O tempo, no entanto, pode depender do porte ou idade do cachorro. Outro problema é sair da água —no caso de piscina, por exemplo, o bichinho pode ter dificuldade para deixar o local por escadas ou apenas pelas bordas.

No fim de abril, a primeira-dama, Marcela Temer, entrou no lago Paranoá para salvar um dos cães da família. Picoly, da raça jack russell, escapou e mergulhou durante um passeio no Palácio da Alvorada. Mas não teria conseguido voltar à margem.

O cão é de Michelzinho, caçula do presidente Michel Temer. A família também tem um golden retriever chamado Thor.

DESESPERO

Segundo o veterinário Amilcar Silva Júnior, da Clínica Guaruvet, geralmente, todo cão que cair na água vai conseguir desenvolver o nado. Mas alguns fatores podem atrapalhar, como medo, desespero e correnteza.

“Claro que pode ter um cãozinho ou outro que seja mais atrapalhado e demore mais para se virar. E há raças que são melhores adaptadas à água, como os labradores e os golden retrievers”, diz.

RAÇAS

Filhotes e idosos merecem atenção especial. Os mais novinhos porque, curiosos, podem cair na água a qualquer momento. Já idosos têm menor resistência, se cansam com mais facilidade e correm risco de afundar rapidamente.

Segundo a rede Pet Care, animais de pequeno porte podem enfrentar dificuldades para sair da piscina —ao contrário de animais maiores, que conseguem se apoiar nas bordas.

De acordo com o centro veterinário, raças como labrador, pointer e golden retriever têm mais habilidade dentro da água. Já buldogues, pugs e pequineses podem se afogar se não estiverem sendo observados.

O QUE FAZER

Para prevenir acidentes, o tutor deve evitar o acesso do pet à área da piscina, ensinar o bichinho a nadar e encontrar a escada ou rampa em um momento de adestramento. Caso o local não tenha saída construída, é possível adaptar uma plataforma para auxiliar o pet.

Mas não há dúvida: se o cachorro não estiver acostumado a nadar e cair na água, precisa imediatamente ser resgatado e, se necessário, levado ao veterinário.

Mas, caso o animal consiga ir até a saída sozinho, basta ser guiado pelo tutor diz a Pet Care.

As escadas mais fáceis para os cães são aquelas construídas na borda da piscina. Há no mercado adaptações de plástico para as bordas.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *