25/02/2024 - Edição 525

Poder

Governo monitora planos de bolsonaristas para evento do próximo 8 de janeiro

Ministério da Justiça manda a PF investigar seguidor de Nikolas Ferreira que ameaçou Lula

Publicado em 27/12/2023 1:24 - ICL Notícias, Fernando Miller (DCM) – Edição Semana On

Divulgação

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O governo federal já monitora possíveis movimentações de manifestantes bolsonaristas rumo a Brasília para o 8 de janeiro, data em que se completa um ano dos ataques golpistas às sedes dos Três Poderes. A informação é do secretário-executivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Cappelli.

O secretário-executivo participou hoje, no Centro Integrado de Operações de Brasília (Ciob), da primeira reunião para discutir o esquema de segurança a ser empregado durante ato a ser realizado no Salão Negro do Congresso Nacional, em 8 de janeiro.

Organizado pelo governo federal, o evento deverá ter as presenças dos chefes dos Três Poderes, deputados, senadores, ministros, presidentes dos Tribunais de Justiça e das Assembleias Legislativas, governadores e outros representantes da sociedade civil.

De acordo com Cappelli, está sendo preparada uma atuação coordenada da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).  Ambas estão “de prontidão” para identificar “qualquer movimentação atípica relacionada a atos que ameacem os poderes constituídos”.

“Até o momento, tudo transcorre com tranquilidade. Não há nenhum sinal de nada fora do normal, nada que gere preocupação neste momento, mas o trabalho é fundamental para que tudo corra bem. Vamos todos atuar em sintonia, harmonia e cooperação”, disse Cappelli.

A reunião também teve a participação de representantes da Polícia Federal (PF), Força Nacional, Secretaria Nacional de Segurança Pública, Gabinete de Segurança Institucional (GSI) e das chefias de segurança dos Três Poderes.

André Luiz, bolsonarista que propôs assassinar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Ministério da Justiça manda a PF investigar seguidor de Nikolas que ameaçou Lula

O secretário-executivo do Ministério da Justiça, Ricardo Cappelli, enviou um ofício à Polícia Federal (PF) para que investigue uma publicação compartilhada nas redes sociais ameaçando o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Um seguidor do deputado federal Nikolas Ferreira (PL-MG) propôs contratar um “mercenário com rifle” para assassinar o petista. “Precisamos fazer uma vaquinha para pagar um mercenário com um rifle de precisão!”, escreveu o bolsonarista identificado como André Luiz no X (antigo Twitter).

Em outra publicação, o autor da ameaça ironizou que outros internautas estavam encaminhando a mensagem para o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino.

“As redes sociais não são e não serão um terreno de incentivo a crimes contra as autoridades”, afirmou Cappelli.

Em janeiro, um homem foi preso em Roraima devido a uma postagem semelhante. Na ocasião, ele mencionava a ideia de “colocar uma bala na cabeça” do presidente durante uma visita ao estado.

Em agosto, um fazendeiro no Pará foi preso pela PF após denúncias de que estaria planejando um atentado durante uma visita de Lula.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *