25/02/2024 - Edição 525

Poder

Bolsonaro volta a atacar STF e TSE com mentiras sobre a eleição de Lula

TSE: entidade não encontra falhas em código-fonte da urna eletrônica

Publicado em 05/02/2024 10:00 - ICL Notícias, Agência Brasil – Edição Semana On

Divulgação

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Agora sem foro especial, o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a mentir em entrevista a um youtuber de extrema-direita. Numa das fake news, Bolsonaro afirmou que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi eleito pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e, sem apresentar qualquer prova, disse que ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) “trabalharam para eleger Lula”.

“A Justiça brasileira, o Supremo Tribunal Federal tirou o Lula da cadeia e depois o tornou elegível. E depois, o Supremo Tribunal Federal, que três dos seus ministros compõem o Tribunal Superior Eleitoral, também trabalharam lá, fazendo gestões para eleger Lula a qualquer preço. Acabaram as eleições, no ano passado (sic), e ninguém consegue entender como Lula da Silva ganhou as eleições”, disse.

Na entrevista, Bolsonaro também aproveitou para atacar a vacinação, o uso de máscaras para evitar contágio por Covid e defender o inexistente tratamento precoce para infecção pelo vírus.

Veja o vídeo:

A vitória de Lula

Ao contrário do que disse o ex-presidente, Lula foi eleito presidente da República no dia 30 de outubro de 2022, ao derrotá-lo. O resultado foi confirmado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) daquele dia. Às 19h57, quando 98,81% das urnas já tinham sido apuradas o petista tinha 50,83% dos votos válidos e não poderia mais ser alcançado por Bolsonaro.

Ao fim da apuração, Lula ficou com 50,90% (60,3 milhões de votos), e Bolsonaro, com 49,10% (58,2 milhões de votos). Bolsonaro, então, passaria a ser o primeiro presidente a fracassar na busca por ser reconduzido ao posto desde a redemocratização no Brasil. Ao longo da corrida, o governo Bolsonaro lançou mão de diversas medidas para aumentar a popularidade e tentar ampliar as chances de reeleição.

Duplamente inelegível

Jair Bolsonaro foi condenado duas vezes pelo TSE por crimes eleitorais como abuso de poder político, uso indevido de meios de comunicação e conduta vedada a autoridades nas eleições. Isso o tornou inelegível por 8 anos, contados a partir do primeiro turno das eleições de 2022, em 2 de outubro. Significa que Bolsonaro só poderá participar de eleições em 2030.

TSE: entidade não encontra falhas em código-fonte da urna eletrônica

A Sociedade Brasileira de Computação (SBC) finalizou no último dia 30 a inspeção do código-fonte do sistema das urnas eletrônicas que serão utilizadas nas eleições municipais de outubro.  A entidade não encontrou falhas ou fragilidade no sistema dos equipamentos.

A inspeção do código-fonte é um procedimento de praxe realizado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nos meses que antecedem as eleições.

De acordo com o representante da entidade, Roberto Samarone, o sistema eletrônico de votação possui recursos avançados de segurança. “Sempre buscamos falhas ou fragilidades, mas, até o momento, nós não encontramos nenhum tipo, nem falha, nem fragilidade”, afirmou.

Desde outubro do ano passado, está aberto o ciclo de transparência do pleito de 2024, ato que permite o início dos procedimentos de fiscalização.

Em dezembro do ano passado, representantes do União Brasil também estiveram no TSE para realizar a auditoria.

Os procedimentos de fiscalização serão encerrados em setembro deste ano, quando o TSE realizará a lacração dos sistemas que serão inseridos nas urnas eletrônicas. No dia 20 de fevereiro, será a vez de representantes do Senado analisarem o código-fonte.

O primeiro turno das eleições municipais será realizado no dia 6 de outubro, quando os eleitores vão às urnas para elegerem prefeitos, vice-prefeitos e vereadores.

O segundo turno está previsto para o dia 27 do mesmo mês e deverá ser realizado em municípios com mais 200 mil eleitores para a escolha de prefeitos que não obtiveram votos suficientes para vencer a disputa no primeiro turno.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *