28/02/2024 - Edição 525

Mato Grosso do Sul

Saúde de Dourados pretende credenciar transplante de rins

Publicado em 13/02/2014 12:00 -

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Representantes da Prefeitura de Dourados reuniram-se esta semana com o coordenador geral do Sistema Nacional de Transplantes do Ministério da Saúde, Éder Muralha Borba, para discutir a implantação do serviço de transplante de rins no município. Na oportunidade, diretores de hospitais, órgãos e médicos ligados à área de transplantes em Dourados e no Estado conheceram detalhes do funcionamento do sistema.

A próxima etapa é que os hospitais – públicos, filantrópicos ou privados – manifestem interesse em realizar os transplantes pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A partir de então, é avaliado qual possui a melhor estrutura. Segundo o coordenador geral, nada impede que a cidade tenha mais de uma instituição credenciada.

O sistema foi criado através da Lei nº 9.434 e desde 1997 vem sendo implantado em todo o país. Través dele são feitos pelo menos cinco mil transplantes renais por ano, sendo considerado o maior programa de transplante de rins do mundo. “Uma cidade como Dourados, que possui profissionais qualificados e hospitais com estrutura, não pode mais ficar de fora desse sistema”, afirmou Éder Borba.

Custeio Federal

Borba explica que a oferta do serviço não impacta nos tetos de recursos já destinados à saúde, visto que o Ministério da Saúde custeia todos os procedimentos necessários para a cirurgia, além de capacitações para os profissionais. Borba ainda lembra que a remuneração, principalmente para os profissionais, melhorou com o passar dos anos, sendo vantajoso participar da iniciativa.

“A intenção do governo federal é ampliar o acesso ao transplante nas grandes cidades, como é o caso de Dourados, que é polo de uma região. Então, tudo o que é necessário para que o sistema seja implantado é que os hospitais e profissionais se interessem pelo serviço”, explicou. Durante a reunião, pelo menos três hospitais manifestaram interesse e devem apresentar uma proposta concreta nos próximos dias.

Atualmente os pacientes que necessitam do transplante são encaminhados a Campo Grande, já que a Santa Casa é o único serviço habilitado no Estado a realizar o procedimento. A capital também passará pela reformulação do sistema, para implantação dos novos moldes estabelecidos em portaria.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *