25/05/2024 - Edição 540

Mato Grosso do Sul

Rondas policiais representam mais segurança no entorno das escolas de MS, avaliam pais

Publicado em 14/08/2018 12:00 -

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

“Com a polícia fazendo rondas, as escolas sendo monitoradas e o patrulhamento, nós pais nos sentimos mais seguros”. “Quando os policiais estão passando inibe quem está mal-intencionado, você não vê grupos se juntando. Está de parabéns mesmo, estou muito tranquila”. Essas duas declarações são de Fabrício dos Reis Silva e Cristiane Biancão, ambos pais de alunos de instituições públicas de ensino, em Campo Grande. 

As afirmações referem-se ao programa “Escola Segura, Família Forte” – criado no governo de Reinaldo Azambuja e em atuação desde o início do mês de outubro do ano passado, em colégios estaduais e municipais. Viaturas são destinadas exclusivamente para esse fim e equipes de policiais militares especializados atuam dentro e fora das instituições de ensino, em ações preventivas e ostensivas, nos três turnos de aulas. O programa se iniciou na Capital, mas a previsão é que seja estendido por todos os municípios do interior do Estado.

Além de aprovar o programa, Fabrício dos Reis, pai de um aluno, opina que o contato dos militares no dia-a-dia das crianças ajuda também a aproximá-los da segurança pública. Mãe de um estudante, de 11 anos, Marina de Melo também avalia positivamente o policiamento no contexto escolar. “Falando como mãe, dá sim uma sensação de segurança”.

Levantamento

Quase a metade das escolas brasileiras não tem esquema de policiamento para evitar violência, revela o Anuário Brasileiro da Segurança Pública 2017. Mato Grosso do Sul está entre a parcela onde existe ações exclusivas para barrar a criminalidade no entorno escolar.  

Reflexo disso é que o Estado foi até premiado internacionalmente pelo programa “Escola Segura, Família Forte”, pela metodologia de trabalho. “Estamos fazendo um esforço conjunto para levar mais segurança aos profissionais da Educação, aos nossos alunos e, consequentemente, à comunidade”, destaca Reinaldo Azambuja, precursor do programa.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *