25/05/2024 - Edição 540

Mato Grosso do Sul

Indígenas formados na UEMS ganham até 18 vezes mais, revela pesquisa

Publicado em 20/09/2018 12:00 -

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Em Mato Grosso do Sul, indígenas que têm ensino superior ganham até 18 vezes mais do que aqueles que não entraram na universidade. Isso é o que revelou pesquisa da Universidade Estadual (UEMS), realizada entre os dias 19 e 25 de maio de 2016.

Depois de entrevistar 32 ex-alunos, a UEMS verificou que a renda média informada pelos egressos é de R$ 3.177,37. Na contramão, a renda per capita média dos indígenas em MS é de R$ 181,31, conforme levantamento realizado em 2010 pelo Datasus.

Nos últimos quatro anos a Universidade Estadual recebeu repasses que somam R$ 493 milhões – recursos utilizados entre os anos de 2015 e 2017. O valor é 62% maior do que o empregado nos três primeiros anos da administração anterior (2012, 2013 e 2014) – quando foram investidos R$ 303 milhões.

Atualmente, a UEMS tem 10 mil alunos matriculados em campus espalhados por 15 municípios. Desde a fundação da universidade, em 1993, 20 mil profissionais já se formaram. 82% deles trabalham no Estado.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *