21/02/2024 - Edição 525

Cultura e Entretenimento

Lídia Baís ganha enredo fiel ao jeito que viveu: à frente do seu tempo

Publicado em 26/07/2017 12:00 -

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

No primeiro dia do mês de agosto, um espetáculo traz a história de uma das figuras mais intrigantes, interessantes e inquietas da capital do Mato Grosso do Sul: Lídia Baís. Por meio da contação de história, a atriz Tatiana de Conto dá vida à desenhista e artista plástica que, mesmo numa época em que a mulher tinha quase nenhuma chance de voz, conseguiu fazer e deixar marca no tempo.

Tatiana de Conto mora em São Gabriel do Oeste e tem feito uma forte agenda de ensaios no local onde vai viver Lídia Baís: no Sesc Morada dos Baís, na Avenida Afonso Pena, com rua Aquidauana. Com incentivo do FIC-MS, o espetáculo promete revirar emoções de uma forma tão intensa que a história da artista Lídia, que nasceu em 1900, pode refletir imensamente na atualidade de muitas pessoas.

A atriz explica que embora a contação de história traga uma mulher como personagem, o espetáculo vai além da discussão do feminismo. A história de Lídia Baís serve como desafio para qualquer ser humano que queira saber de história ou que ainda tenha timidez em se mostrar pelos padrões impostos.

O espetáculo Lídia Baís é um projeto itinerante de referência que vai utilizar a contação de história ara inspirar transformações na realidade local, por meio do diálogo com o lúdico e a fantasia, resente nas histórias dos livros, assim como nas experiências pessoas de mulheres que marcaram outras formas de ser e viver', explica a atriz.

Seus estudos e sua prática espiritualizada fizeram Lídia produzir obras que refletem as opressões da mulher e as formas com que superou. Curiosa demais, viva demais, inquieta demais. Resistente, resiliente, Lidia não se acovardou ou se vitimou pelas oposições que sofreu. Reservada, como uma estrategista, foi superando todas as barreiras encontradas pelo caminho que escolheu percorrer. “Ela deixou um legado social, cultural, espiritual e caritativo em Campo Grande, e como ela mesma previu, entrou para a história”, explica Tatiana de Conto.

17 apresentações em 5 cidades

O espetáculo será apresentado em cinco cidades do Estado, com 17 apresentações. Na Capital, dia 1º de agosto, a partir das 19h30, no Sec Morada dos Baís. Campo Grande ainda será presenteado com apresentações nos dias 11 de agosto (escola Arlindo de Andrade Gomes), dia 12 de agosto IFMS).

No interior do Estado as apresentações já começam em 26 de julho, em São Gabriel do Oeste, a partir das 18h, na Comunidade Kolping. A cidade recebe ainda outras duas apresentações (27 de julho e 22 de agosto).

O espetáculo passa ainda por Coxim (3 apresentações) , Rio Verde (3 apresentações)  e Camapuã.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *