26/02/2024 - Edição 525

Cultura e Entretenimento

Governo vai promover Festival de Cinema das escolas estaduais de MS

O tema escolhido foi o meio ambiente: os alunos poderão compor seus roteiros e discorrer suas histórias de modo criativo e original

Publicado em 06/05/2023 10:23 - Semana On

Divulgação Gov MS

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Para promover uma educação de qualidade aliada a cultura, o Governo do Estado vai lançar o I Festival de Cinema das Escolas Estaduais de MS – Prêmio “Joel Pizzini”. O lançamento será na próxima segunda-feira (8), a partir das 14h, no Museu da Imagem de do Som, que fica no prédio da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul.

A realização é da SED (Secretaria de Estado de Educação), por intermédio do NUAC (Núcleo de Arte e Cultura), em parceria com a MIS (Museu da Imagem do Som), tendo o apoio cultural da Setescc (Secretaria de Estado de Turismo, Esporte, Cultura e Cidadania), Fundação de Cultura de MS, Fundesporte (Fundação de Desporto e Lazer de MS) e Rede Educativa de Rádio e TV.

Participação

Poderão participar do I Festival de Cinema das Escolas Estaduais de MS – Prêmio “Joel Pizzini”, estudantes devidamente matriculados das escolas da REE (Rede Estadual de Ensino). O Festival é de caráter competitivo com regulamento e temática especifica.

Todos os trabalhos serão submetidos as regras e avalição do corpo de jurados e ao final serão divulgados os resultados com a entrega da premiação e uma programação cultural prevista para acontecer em Campo Grande, no dia 28 de setembro, às 18h com local a ser definido e divulgado posteriormente.

Essa iniciativa partiu da necessidade de ampliar a promoção das práticas de produções artísticas dentro das escolas estaduais, uma vez que, o NUAC é um dos principais responsáveis pelo desenvolvimento das políticas públicas de cultura em toda a Rede Estadual de ensino de MS.

Essas ações formam uma ampla programação cultural de compõe-se atividades permanentes como os projetos do Programa: Arte e cultura na escola, e eventos esporádicos abrangendo diferentes linguagens artísticas, tais como: Festival da canção, mostra cultural, encontros e formação de professores de artes.

Temática

De acordo com o gestor do NUAC Fábio Germano da Silva, o I Festival de Cinema das Escolas Estaduais de MS é mais uma ação que possibilita o exercício da criação artística e participação coletiva dos nossos alunos, com o intuito de provocar discussões acerca de temas de relevância com foco na educação.

“O tema escolhido foi o meio ambiente onde os alunos poderão compor seus roteiros e discorrer suas histórias de modo criativo e original embasados pela pesquisa, e especial atenção as questões mais urgentes e reais que envolvem o tema proposto”, enfatiza Germano.

Os organizadores do Festival entendem que o meio ambiente é uma fonte inesgotável, e um universo de possibilidades para uma conscientização coletiva e urgente. E diante disso, a arte torna-se um meio de alertar, educar e conscientizar a nossa sociedade.

Cineasta Joel Pizzini

Joel Pizzini Filho nasceu Rio de Janeiro em 1960 e viveu um período de sua vida em Dourados, juntamente com a sua família. Seu trabalho no cinema inclui direção, roteiro, produção e cinematografia. Realizou os filmes: Último Trem (2014); Olho Nu (2012); Dormente (2005); 500 Almas (2004); Glauber Rocha (2004); realizado para a tv; Abry (2003); Enigma de um Dia (1996) e Caramujo-Flor (1988), dentre outros.

Recebeu diversos prêmios por seus filmes, entre eles o Prêmio Glauber Rocha de melhor filme concedido pela Jornada Internacional de Cinema da Bahia (1997), por Enigma de um Dia, o Prêmio de Melhor Filme do Festival de Cinema de Brasília, por 500 Almas (2004) e o prêmio de Melhor Documentário Prêmio CPFL Energia É Tudo Verdade “Janela para o Contemporâneo” para Mr. Sganzerla – Os Signos da Luz (2012).

Por tão relevantes contribuições para a arte do cinema a Secretaria de Estado de Educação decidiu homenagear o cineasta Joel Pizzini, que além de sua importante produção artística, mantém laços estreitos com a cultura sul-mato-grossense, sendo um autêntico representante da nossa identidade cultural e também pelo seu engajamento nas questões ambientais. Mais informações no Núcleo de Arte e Cultura, pelo telefone (67) 3323-7212.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *