22/07/2024 - Edição 550

Vale um Play

Resident Evil 4 (de novo)

Publicado em 20/01/2017 12:00 - Rafael Naruto

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Acredito que como eu, muitas pessoas já passaram horas de suas vidas no Resident Evil 4, lançado primeiro para o Game Cube da Nintendo, recebeu versões para o Playstation 2, Wii, Zeebo, iOS, Android, Playstation 3, Xbox 360 e uma versão Ultimate HD para PC. Porém, depois de tantas versões e anos de lançamento, vale a pena investir?

Recentemente o jogo foi relançado para Xbox One e Playstation 4. Não há como negar que Resident Evil 4 foi um marco para os jogos de ação, a visão de câmera em terceira pessoa nos ombros do personagem foram inseridos em vários jogos posteriores como Geras of War, Mass Effect, Dead Space, The Last of Us e por aí vai hehe.

O jogo foi muito bem desenvolvido para a época sem contar que a Capcom ainda inseriu o formato de dificuldade dinâmica, ou seja se você é um jogador habilidoso os inimigos irão exigir mais dos players, porém se for um novato a mecânica se torna mais fácil, tudo por conta de expor um jogo mais fluido em que a diversão possa sempre prevalecer.

Todas as expansões estão presentes e nada na história foi aprimorado, mas se vale a pena investir. Na minha opinião eu digo que sim. Adquiri a minha cópia há poucos dias, pois games nostálgicos sempre fazem sucesso e com certeza é gostoso relembrar algumas cenas, vilões e reviver as experiências na época da adolescência. Se você é novo e pouco conhece sobre Resident Evil 4, sugiro que adquira o título que está muito bom.

Com o fechamento do sexto filme da série para os próximos dias e do lançamento do game original e o capítulo Zero, nos preparamos agora para o sétimo episódio da série nos vídeo games mais modernos, mas até lá, vale muito a pena relembrar um pouco da ação e suspense de Resident Evil 4.

Leia outros artigos da coluna: Vale um Play

Victor Barone

Jornalista, professor, mestre em Comunicação pela UFMS.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *