18/05/2024 - Edição 540

Ogroteca

Reis da Wyld – Sexo, RPG e Rock’n’Roll

O que acontece quando um grupo de guerreiros aposentados voltam a se reunir para uma última aventura?

Publicado em 26/08/2023 8:26 - Fernando Fenero

Divulgação

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

É inevitável, e vai acontecer com todo mundo, todos nós vamos ficar velhos, grisalhos e gordos, e com isso os dias de glória vão ganhar uma camada de nostalgia até porque nada será como antes.

E é com isso que o autor Nicholas Eames brinca em Reis da Wyld, com forte influência dos RPG’s clássicos como Dungeons & Dragons e mundos como Forgothen Helms e Greyhawk, e de Rock’n’Roll clássico na pegada Led Zeppelin e The Who, a história gira em torno de um grupo de companheiros que depois de aposentados, voltam a se reunir para mais uma missão.

E tudo começa quando Gabriel aparece na porta da casa de Clay Cooper, que agora trabalha na guarda da cidade e vive a vida de pai de família cuidando de sua esposa e de sua filha amante de sapos. Se antes Gabriel era conhecido como Golden Gabe, agora aparecia como um mendigo maltrapilho, que implora por ajuda para resgatar sua filha presa no cerco de uma cidade fortificada do outro lado do mundo, que fica além de uma floresta maligna com uma doença mortal transmissível, canibais e monstros.

Nada disso é spoiler, o plot está na contra capa do livro e não é aí que está o filé do livro, que se tratando de Reis da Wyld, é um enorme T-Bone no ponto acompanhado com fritas e coca cola gelada. O leitor acostumado com fantasia vai se ver perdido em uma narrativa devastadoramente veloz, com um humor próprio do universo masculino, e que conduz a história mostrando como esse grupo de amigos se amam apesar de todas as diferenças.

Quem curte RPG tradicional ou o eletrônico como Baldur’s Gate vai gostar demais dessa dinâmica do bando SAGA, conhecido como o maior bando de aventureiros que já existiu, e tratados como celebridades por onde passam, mesmo que hoje em dia exista uma nova geração de aventureiros que preferem lutar nas arenas do que se aventurar na Wyld, a floresta maldita.

A capa brasileira mostra Cooper mostrando a língua, bem diferente da imponente capa americana que tinha os guerreiros da SAGA em poses heroicas, mas faz sentido essa mudança já que fica claro a brincadeira de comparar grupos de aventureiros clássicos da fantasia e do RPG com as bandas do rock e do metal dos anos 70 e 80, ainda que o desenho esteja meio errado eu retratar Ganelon, mas acerta na postura de Rockstar dos personagens.

Pra quem gosta de fantasia, e quer uma leitura rápida, engraçada e cativante, Reis da Wyld é obrigatório. Por enquanto, é o único livro de Nicholas Eames publicado no Brasil, e a Trama não comunicou se os outros da série virão para o país.

O livro pode ser comprado direto no site da Trama pelo link:

https://www.editoratrama.com.br/livros/os-reis-do-wyld/

Leia outros artigos da coluna: Ogroteca

Fernando Fenero


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *