24/04/2024 - Edição 540

True Colors

R.I.P Podcast LBFV!

Publicado em 31/10/2014 12:00 - Guilherme Cavalcante

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

É com pesar que anuncio que uma importante era chega ao fim. O projeto musical Las Bibas From Vizcaya, criado pelo Dj e produtor musical George Mendez, anunciou o fim do mais famoso podcast LGBT brasileiro, que desde 2005 alegrava as sextas-feiras das bees Brasil a fora.

E diga-se de passagem, este fim foi feito com chave de ouro, são mais de 50 minutos somente com dicas musicais do já famoso bloco “Ménage a tròis”, que antecipava tendências musicais (foi o primeiro lugar, por exemplo, onde ouvi falar de Adele e Grimes). As sessões mais baladeiras, como o “De frente com Dolores”, “Troca-troca das Bibinhas” e os conselhos de Madame Superfly e Madame Kátia Cega (o terceiro olho de Rá) infelizmente ficaram de fora do episódio final (confira o player abaixo!).

Há tempos que George flerta com a ideia do fim do podcast, que foi várias vezes indicado ao prêmio Podcasts Awards, um tipo de Oscar dos podcasts. O fim se justifica tanto pelo trabalho que dava para fazer os episódios mas principalmente pela decrescente participação dos “ouvintes”, cujo envio de arquivos mp3 era fundamental para a “cadência” dos quadros. Um outro fator também deve ser levado em conta: a dinâmica da Internet, atualmente, é diferente de quando o podcast surgiu, lá pelos idos de 2004 (quando ainda se chamava Breakfast at Las Bibas From Vizcaya).

Que fique claro: o podcast surgiu como uma forma de George, que na época morava em Barcelona, interagir e divulgar seu projeto com o público brasileiro. Foi sucesso absoluto pelo menos até 2010, quando o Facebook ainda não era tão popular e quando o Orkut ainda era a principal rede social. Aliás, a comunidade LBFV era uma febre na época – algo que infelizmente não se repetiu no Facebook, principalmente pelo formato da rede social.

O podcast foi o responsável pela alfabetização em pujará de muita biba por aí. Apresentou tendências, novidades e também trouxe muita coisa boa que estava enterrada no fundo do baú, isso sem falar nos episódios especiais como Bregolândia, Madonna, Bjork e Donna Summer, esta, a diva mor do produtor. Deixará saudades.

P.S.: Dolores De Las Dores e Marisa Touchfine, as divas e alteregos de George, as verdadeiras estrelas do podcast, estão disponibilizando todos os episódios gratuitamente no Soundcloud das bonitas. Você pode conferir clicando AQUI.

Outing

O mais novo outing do pedaço pode não ser novidade para ninguém, mas todo pronunciamento oficial tem sua importância, principalmente quando surge da sala do CEO da Apple, Tim Cook. A declaração foi feita durante uma entrevista à revista Bloomberg Businessweek, na última quinta-feira (30).

Cook disse durante a entrevista que tem "orgulho de ser gay" e que mesmo valorizando sua privacidade, decidiu falar sobre sua sexualidade porque sentiu que isso lhe permitiria ajudar outras pessoas. "Eu não me considero um ativista, mas agora percebo o quanto me beneficiei do sacrifício de outros", disse.

São Paulo LGBT

Mais um golaço da gestão do prefeito Fernando Haddad (PT) na capital paulista! Por meio de um consenso do Conselho Municipal de Habitação (CMH) da cidade, ficou decidido que gays, travestis e índios em situação de vulnerabilidade (vítimas de violência, moradores de albergues públicos e morarias da prefeitura, etc.) também podem ser beneficiados com prioridade nas unidades do Programa Minha Casa Minha Vida na cidade de São Paulo.

Até então, mulheres chefes de família e em situação de vulnerabilidade, casais de baixa renda com filhos e moradores de áreas de risco. A medida complementar, publicada no Diário Oficial na última semana, agora especifica regras também para a comunidade LGBT carentes. Idosos com mais de 60 anos também foram incluídos na nova regra.

A decisão é inédita e corresponde a uma demanda muito antiga da comunidade. A medida está sendo muito bem recebida pelos beneficiários, mas tem dividido opiniões, principalmente entre as alas mais conservadoras, que considera que LGBTs estão recebendo privilégios.

Menos ódio, mais amor (e arte!)

Em tempos de muito ódio e de sentimentos separatistas, nada melhor que encerrar a True Colors com mensagens de amor assinadas por 15 artistas cearenses “que ajudam a música popular brasileira a rejuvenescer”, nas palavras da própria autora da mixtape, a entertainer (também cearense) Priscilla Dieb. É só clicar AQUI e curtir lynda!

Leia outros artigos da coluna: True Colors

Victor Barone

Jornalista, professor, mestre em Comunicação pela UFMS.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *