18/05/2024 - Edição 540

Vale um Play

Como criar uma mente

Publicado em 02/02/2018 12:00 - Rafael Naruto

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Iniciei a leitura há poucos dias, porém a cada página me vejo mais e mais intrigado com as conclusões propostas por Ray como uma das principais funções do cérebro humano, o reconhecimento de padrões, nesse caso a capacidade do nosso cérebro em aprender por meios de etapas, organizando o conhecimento de forma hierárquica e sempre buscando assimilar uma nova informação com algo para uma melhor compreensão.

Ou seja, o nosso próprio cérebro reconhece dentro do nosso mecanismo biológico qual a melhor linha de aprendizado e assimilação. O conceito de ideia advém dessa formulação. Ray afirma que os neurônios estão em um padrão, em uma ordem também geneticamente pré-estabelecida e que incrivelmente esse arranjo, só atesta a complexidade do cérebro humano como uma das maiores criações da natureza. Essa é uma aptidão única aos Homo Sapiens.

Por uma necessidade inerente ao homem no decorrer das eras, desenvolvemos um neocórtex região do cérebro responsável pelo pensamento crítico, memória e pela percepção e com uma base de conhecimento em constante expansão que nos permite repassar essas características de uma geração para outra e ainda difere de pessoa para pessoa.

Como criar uma mente entrega uma leitura edificante e informativa. O livro examina como a inteligência e o aprendizado da maior máquina que possuímos faz ligações aos recentes avanços das tecnologias, em mais de 400 páginas de uma narrativa agradável e de fácil compreensão. Espero que muitos possam achar o tema interessante como eu e nos encontramos na semana que vem. Um grande abraço.

Leia outros artigos da coluna: Vale um Play

Victor Barone

Jornalista, professor, mestre em Comunicação pela UFMS.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *