22/02/2024 - Edição 525

Campo Grande

Prefeitura testa asfalto frio para tapar buracos

Publicado em 07/07/2016 12:00 -

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

A prefeitura de Campo Grande está realizando testes em algumas ruas da cidade com asfalto frio para verificar a viabilidade de ser utilizado nos serviços de tapa-buraco.

De acordo com a Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação (Seintrha), esse tipo de material é o concreto betuminoso usinado a quente para aplicação a frio, transformado com polímeros para borracha. Ele já vem pronto, sem necessidade de preparar a massa asfáltica, afirma a secretaria. A composição é igual a do produto tradicional, composto por piche, pedra e pedrisco. Os diferenciais são os aditivos, que permitem que o asfalto possa ser aplicado até mesmo na chuva e em buracos cheios de água.

De acordo com a Prefeitura, o produto pode ser armazenado por 12 meses e não há a necessidade de interromper o tráfego, pois a compactação do asfalto frio pode ser feita com uma pá ou com o próprio trânsito. A afirmação foi questionada pelo engenheiro civil e especialista em asfalto, Chaia Jacob Neto. Segundo o engenheiro que também é professor da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), deixando a compactação a cargo dos automóveis, o remendo não ficará uniforme como quando é usado um rolo.

“Isso não existe. Não tem massa que não precise comprimir. Mesmo a massa fria precisa passar de três a quatro vezes com o rolo para que fique correto. Não podem passar a responsabilidade para o automóvel. A massa não sendo compactada vai ficar disforme. E se o pneu passar só em um canto? Vai ficar mais compactado de um lado que do outro. Nunca vi isso na minha vida. Todo tapa-buraco tem que ser feito a compactação”, disse o engenheiro com mais de 30 anos de experiência na área.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *