25/05/2024 - Edição 540

Campo Grande

Prefeitura reativa programas Córrego Limpo e Ambiente Limpo

Publicado em 08/08/2014 12:00 -

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Os programas Córrego Limpo-Cidade Limpa e Ambiente Limpo que visam a conservação dos mananciais da Capital serão reativados na próxima segunda-feira (11) com o Termo de Cooperação Mútua entre a Prefeitura de Campo Grande por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano (Semadur), e a empresa concessionária Águas Guariroba.

O Programa Córrego Limpo-Cidade Viva constitui-se na implantação de uma rede de monitoramento dos córregos e rio dentro do perímetro urbano e atuando principalmente em três frentes: estabelecimento da rede de monitoramento, divulgação da qualidade da água dos córregos e intensificação na fiscalização às fontes de poluição e promoção de ações de educação ambiental.

Os córregos de Campo Grande alimentam duas importantes bacias hidrográficas do país, a Bacia Hidrográfica do Rio Paraná e a Bacia Hidrográfica do Rio Paraguai. No total o município possui em seu perímetro urbano 33 córregos e o Rio Anhanduí. O programa realizará o monitoramento do índice da qualidade da água dos mananciais em 80 pontos estratégicos na Capital. Periodicamente, equipes da Águas Guariroba realizarão coletas e análises das amostras de água, os pontos estrategicamente escolhidos, levam em conta os locais onde se tem instalado empreendimentos ou atividades que lançam seus efluentes nos córregos, bem como nascentes e confluências de córregos.

Resultados

Os resultados são encaminhados à Semadur que realiza o cálculo matemático e classifica o Índice de Qualidade da Água em ótimo, bom, regular, ruim ou péssimo. Os índices obtidos são divulgados para toda a população em placas às margens dos córregos e no site da Semadur. O objetivo é chamar a atenção e sensibilizar as pessoas quanto a participação de todos na conservação dos mananciais da cidade.

Outro foco do Córrego Limpo é o combate às principais fontes de poluição, como o lançamento de esgoto clandestino nos córregos e utilização de fossas irregulares. Por meio do convênio, a Águas Guariroba dará apoio às ações de fiscalização, que serão intensificadas pela Semadur neste segundo semestre. Em Campo Grande, o esgotamento sanitário chega a 73% da população. Porém, muitos moradores ainda não utilizam o serviço, mesmo sendo obrigatória a conexão ao sistema público de coleta e tratamento de esgoto disponível, de acordo com a Lei Federal 11.445/07.

Programa Ambiente Limpo

A Capital está localizada sobre os aquíferos Caiuá, Serra Geral e Guarani – este último considerado uma das maiores reservas subterrâneas de água doce planeta. Para evitar a contaminação e melhorar a qualidade dá água subterrânea da cidade, a Semadur intensificará fiscalização ao uso de indevido de poços para abastecimento. Para isso, foi criado o programa Ambiente Limpo. O objetivo é proteger esses mananciais subterrâneos que representam uma importante reserva de água para o futuro.

Para evitar a contaminação e melhorar a qualidade da água subterrânea da cidade, a Semadur intensificará a fiscalização ao uso indevido de poços para abastecimento por meio do Programa Ambiente Limpo. O programa tem como ações a realização de fiscalização em campo, reuniões, levantamento de dados relacionados à temática, elaboração de projetos, entre outros.

O secretário João Alberto destaca o desafio atual das grandes capitais em oferecer acesso ao saneamento básico, promover a saúde humana e o desenvolvimento com ações que irão melhorar a qualidade da água “Reativar os programas demonstra a preocupação em assegurar o acesso à água potável”. Campo Grande conta com uma rede de monitoramento de qualidade da água dos nossos córregos. Acredito que os dados que já estão sendo obtidos desde 2009 contribuem no avanço de medidas que irão assegurar às pessoas o acesso a fontes de água de melhor qualidade.

Além de salientar a importância das parcerias para o sucesso dos programas, o secretário destaca que a ação em conjunto com outras instituições irá contribuir com a gestão dos recursos hídricos. “Consequentemente os programas irão refletir em ações mais eficientes resultando em melhorias para a nossa sociedade e principalmente ao meio ambiente.”


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *