24/04/2024 - Edição 540

Campo Grande

Prefeitura e Caixa Econômica assinam parcerias no próximo dia 11

Publicado em 24/04/2014 12:00 -

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

No próximo dia 11 de maio a Prefeitura de Campo Grande vai assinar contrato com a Caixa Econômica Federal para um financiamento no valor de R$ 285 milhões que complementado por contrapartida de R$ 26,7 milhões vai garantir a execução de 400 quilômetros de pavimentação, dos quais, 80 quilômetros de recapeamento. A Prefeitura já publicou o edital de licitação e no próximo dia 16 de maio serão abertas as propostas de 16 lotes de asfaltamento que exigirão investimento de R$ 117 milhões, beneficiando 12 bairros nas regiões urbanas Imbirussu/Segredo, com 130 km de pavimentação.

O projeto do PAC e Qualificação de Vias urbanas foi dividido13 complexos, abrangendo sistema de drenagem e pavimentação, onde obrigatoriamente precisarão dispor de sistema de coleta e tratamento de esgoto. Nesta primeira fase serão atendidos os complexos Sírio Libanês, Portal do Panamá, Nova Campo Grande, Alto São Francisco, Atlântico Sul, Seminário e Mata do Jacinto. Numa etapa o asfalto chegará aos Complexos Nasser, Anache, José Tavares e Nova Lima.

Drenagem

Será executado um grande projeto de drenagem nos bairros Nova Campo Grande, Serradinho e Jardim Carioca para pôr fim aos problemas de alagamento na região onde o lençol freático é muito próximo a superfície e topografia favorece o “represamento” da enxurrada, além de provocar alagamentos. Só nesta região serão aplicados R$ 77,9 milhões, com previsão de serem executados 50 quilômetros de pavimentação, incluindo o recapeamento de algumas ruas onde o asfalto está precário.

Segundo o prefeito Gilmar Olarte está sendo feito um esforço junto à Caixa Econômica Federal para destravar outros recursos também direcionados à pavimentação. Com o saldo de recursos do PAC/Lagoa, R$ 4 milhões, será executada uma obra de contenção da erosão nas proximidades do Bairro Novo Século. Só assim, será possível retomar o projeto de drenagem e asfalto no Cidade Morena, onde parte do bairro sofre com alagamentos. São R$ 3 milhões, recursos do orçamento da União, alocados desde 2012, que não puderam ser iniciadas porque impactariam a erosão no Novo Século. Também será convocada uma nova empreiteira para pavimentação do Jardim Panorama, que parou porque a empresa vencedora da licitação desistiu da obra.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *