25/04/2024 - Edição 540

Auau Miau

Nódulos em pets não devem ser ignorados, destaca veterinário da Subea

Prefeitura disponibiliza às segundas, terças, quintas e sextas-feiras, consultas veterinárias gratuitas para os pets da população

Publicado em 18/02/2024 10:30 - Semana On

Divulgação PMCG

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Quem tem animal de estimação sabe o quanto eles gostam de receber um carinho no corpo, barriga e orelhas. Mas quando encontramos um volume na pele, mais conhecido com caroço, devemos dar a devida atenção. Embora seja uma condição comum de acontecer, podem variar de tamanho, consistência, aspecto, localização, gravidade e é essencial que não sejam ignorados caso persistam, é o que explica o médico-veterinário da Subea, Edvaldo Sales.

“Ele [o caroço] surge por diferentes motivos. Pode ser uma picada de inseto, machucados, mordidas, hérnia ou até mesmo tumores. Por isso o tutor deve observar e encaminhar o animal para um veterinário o quanto antes”, frisou.

Sales destaca ainda que animais idosos são mais propensos a aparição de caroços por conta de condições metabólicas, assim como em cadelas, por questões hormonais.

“Nódulos de origem hormonal tendem a se desenvolver mais rápido e testes e mamas são regiões muito afetadas que necessitam de exames complementares para diagnóstico”.

Os abcessos são acúmulos de pus encapsulado sob a pele, causados por agentes infecciosos que advêm de mordidas ou ferimentos mal curados. O veterinário salienta que nesses casos o tutor consegue observar um aumento da temperatura local, edema dos tecidos próximos e, se demora em iniciar o tratamento, pode aumentar de tamanho e ser muito doloroso para o animal. Em alguns casos eles acabam por abrir uma fissura para drenar o seu conteúdo para o exterior e aliviar a tensão, e outros é necessário sedar o animal para drenar e retirar toda a cápsula.

Hérnias são comuns em filhotes, na região abdominal. Muitas vezes causado por má formação, o músculo sofreruptura e acaba “vazando” a alça intestinal, sendo necessária intervenção cirúrgica.

Já os tumores são geralmente protuberâncias que não respondem a tratamentos com antibióticos e anti-inflamatórios. Possuem crescimento rápido e se ramificam para outros órgãos, chamado de metástase.

O veterinário ressalta que a rapidez no diagnóstico pode fazer a diferença na vida do animal. “Dependendo da idade e das condições de saúde do cachorro, o prognóstico pode ser apenas o acompanhamento, garantindo o conforto, caso ele não tenha condições de se submeter a um tratamento mais invasivo”.

Consultas

A Prefeitura de Campo Grande, por meio da Subea, disponibiliza às segundas, terças, quintas e sextas-feiras, consultas veterinárias gratuitas para os pets da população. São distribuídas 15 senhas pela manhã, a partir das 7h30 e 15 senhas pela tarde, a partir das 13h. O tutor deve vir até a unidade de atendimento com o seu animal, além de documento com foto, comprovante de residência e o número do NIS.

Endereço: Rua Rui Barbosa, 3538 – Centro.
Informações: 2020-1397


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *