29/02/2024 - Edição 525

Auau Miau

Com investimento de R$ 6 milhões, caravana vai castrar mais de 20 mil animais em MS

Projeto "Caravana da Castração", da Assessoria Especial de Defesa e Proteção da Vida Animal, foi lançado no último dia 13

Publicado em 17/12/2023 9:34 - Semana On

Divulgação Gov MS

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Com investimento de R$ 6 milhões, o governo do estado lançou no último dia 13 a Caravana da Castração. Apenas na primeira fase do projeto, 21 mil animais de Mato Grosso do Sul devem ser contemplados.

O assessor especial da Assessoria Especial de Defesa e Proteção da Vida Animal, Carlos Eduardo Rodrigues, órgão que faz parte da Secretaria de Estado de Turismo, Esporte, Cultura e Cidadania (Setescc), explicou que os animais também receberão microchip de identificação.

“Viemos estudando a melhor maneira de realizar a castração em massa. Na maioria dos municípios não existem clínicas veterinárias aptas a realizar o procedimento, então montamos a caravana com diversos prestadores de serviço que vão até as regiões oferecer um serviço gratuito, descentralizado e que é uma questão de saúde pública”, explicou Carlos.

Além da Caravana, a Assessoria Vida Animal lançou um programa de conscientização para reforçar a importância da guarda responsável de animais e o combate aos maus-tratos e abandono.

“Acreditamos que a guarda responsável é a base para construir uma relação saudável entre humanos e animais, e é por isso que estamos intensificando nossos esforços para combater os maus-tratos e o abandono”, apontou o titular da Setescc, Marcelo Ferreira Miranda.

Assessoria Vida Animal

Implementada no primeiro semestre de 2023, a assessoria realizou escutas e seminários envolvendo técnicos de saúde, profissionais da área de zoonoses e protetoras de animais de todo o estado para compreender o contexto da causa animal em Mato Grosso do Sul.

Posteriormente, em novembro deste ano, foi publicado o Decreto Estadual n° 16.313, que institui o Programa Estadual de Políticas de Proteção da Vida Animal no Estado de Mato Grosso do Sul, o MS Vida Animal.

“Em cima destas discussões é que foi criado o programa MS Vida Animal seguindo os pilares do bem-estar animal. Esta primeira entrega da Caravana da Castração está pautada em duas diretrizes: o controle populacional e de zoonoses, e combate aos maus-tratos e abandono”, completou Carlos Eduardo.

Histórias de amor e cuidado

“É a primeira vez que um governo ouve o nosso socorro, ouve aqueles animais que não têm voz através de nós. Então, eu só tenho que estender a mão e agradecer”. As falas são de uma das protetoras mais aguerridas na causa, Sônia Palhano, “mãe de pets”, como ela prefere se identificar.

Na causa desde que se reconhece por gente, Sônia tem hoje 107 animais em casa, acolhidos e custeados por ela. É dentro do próprio lar que a protetora cuida de animais há 12 anos.

“As minhas dívidas são caríssimas. Por que? Eu resgato, interno, cuido e levo para minha casa. A gente não tem local, falta política de castrações. São caixas e caixas de animais abandonados, de gatinho, de cachorro. Imagina só uma gata proliferando de três em três meses? Nós temos o CCZ, que é só felino, e em relação aos cães, é um abandono gigantesco”, narra.

Ouvindo desabafos como de Sônia Palhano, de ONG’s, Comissão de Defesa dos Direitos dos Animais da OAB, e de profissionais de saúde de todo o Estado é que a Assessoria Especial construiu o Plano MS Vida Animal em cima de duas diretrizes: castração e a conscientização contra os maus-tratos.

“De início, a pedido, inclusive, das protetoras e dos municípios, nós iremos começar pela caravana da castração, que foi uma metodologia que nós elaboramos para conseguir realizar a castração em massa em todos os municípios, já que o governador Eduardo Riedel sempre pregou o municipalismo”, explica Carlos Eduardo Rodrigues.

A partir de pesquisas em cima de projetos realizados pelo País, a Assessoria Especial chegou ao formato de um ônibus itinerante com estrutura para castrar de 200 a 300 animais por dia. “O animal sai castrado, microchipado, porque a gente também quer falar sobre o combate aos maus-tratos e a guarda responsável. Então, todo animal de forma gratuita, independente de peso e sexo, ele vai poder participar desta caravana da castração”, completa Carlos Eduardo.

Serão adotadas como prioridade as regiões endêmicas para que se possa controlar os números de zoonoses, principalmente zoonoses. Todo o trabalho será realizado de forma transversal, através de termos de cooperação assinados entre secretarias dentro do Governo do Estado, prefeituras municipais e Conselho Regional de Medicina Veterinária.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *