25/04/2024 - Edição 540

Viver Bem

Ferver água da torneira reduz ingestão de microplásticos

Quanto mais calcário contém a água fervida, maior a redução de nano e microplásticos

Publicado em 16/03/2024 9:53 - DW

Divulgação Pixabay

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Ferver a água da torneira não só ajuda a eliminar bactérias e outros patógenos, como pode reduzir em mais de 80% as partículas de nano e microplásticos (NMP) presentes. Essa foi a conclusão de um estudo publicado pela revista Environmental Science & Technology Letters.

Nano e microplásticos são partículas de polietileno, poliestireno ou polipropileno, em diferentes concentrações, medindo entre um milésimo e cinco milímetros. Num experimento relativamente simples, cientistas liderados por Eddy Zeng, da Universidade de Jinan, na China, mediram os níveis de NMP da água da cidade de Guangzhou, chegando a uma média de 1 miligrama por litro.

As amostras apresentavam diferentes graus de “dureza” (quantidade de calcário). Após fervê-las as por cinco minutos e deixá-las esfriarem, registraram que suas taxas de NMP haviam se reduzido drasticamente, da metade a até um quinto.

Ferver água forma naturalmente depósitos de carbonato de cálcio (CaCO3), semelhantes a giz. À medida que aumenta a temperatura, esse calcário se transforma em estruturas cristalinas, encapsulando as partículas plásticas.

Quanto maior o grau de “dureza” da água, mais significativo o efeito. As incrustações resultantes podem ser raspadas, como calcário comum, e passar a água por um filtro – como de café, por exemplo – retém formações adicionais que fiquem boiando na superfície. Esse passo reduz o total de NMPs ainda mais, em até 90%.

Hoje o nano e microplástico é onipresente na natureza, onde perdura por até mil anos, por ser dificilmente degradável. Seus efeitos para o meio ambiente são conhecidos. Absorvidos ou ingeridos em grande quantidade, podem causar a morte de plantas e animais.

Os seres humanos tampouco são imunes a essa ação nociva, mas a ciência ainda não concluiu quão prejudiciais à saúde as partículas realmente são. Certos estudos sugerem que os NMPs afetam negativamente o microbioma intestinal.

Os pesquisadores liderados pelo chinês Zeng concluem: “Esta estratégia simples, porém eficaz, de ferver a água da torneira, pode ‘descontaminá-la’ de NMPs, tendo o potencial de aliviar inofensivamente a exposição através do consumo de água.”


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *