14/06/2024 - Edição 540

Viver Bem

Comer 7 porções diárias de vegetais e frutas reduz mortalidade

Publicado em 02/04/2014 12:00 -

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Consumir a partir de sete porções diárias de vegetais e frutas reduz o risco de morte. A conclusão é de um estudo britânico conduzido pelo Departamento de Epidemiologia e Saúde Pública da University College London que levou em conta dados sobre o estilo de vida de 65 mil adultos com mais de 35 anos.

Os dados foram coletados a partir das pesquisas anuais sobre a saúde nacional realizadas no Reino Unido entre 2001 e 2008. Os dados de mortalidade dos participantes foram acompanhados durante, em média, 7 anos e meio.

Os resultados mostram que o consumo de ao menos sete porções de frutas e vegetais foi associado com uma diminuição de 42% no risco de morte por todas as causas, de 25% no risco de morte por câncer e de 31% no risco de morte por doenças cardiovasculares.

Campanha

No Reino Unido, onde a pesquisa foi conduzida, uma campanha oficial recomenda o consumo de ao menos cinco porções de frutas ou vegetais por dia. Esses parâmetros partem das diretrizes da Organização Mundial da Saúde (OMS), que recomendam o consumo de ao menos 400 gramas desse tipo de alimento diariamente. Os autores sugerem que, a partir dessas conclusões, talvez seja o caso de elevar o número de porções recomendadas.

O estudo ainda conclui que os vegetais têm um caráter protetor ainda maior do que as frutas. Se o consumo de duas a três porções diárias de vegetais determinou uma redução de 19% nos riscos de morte, o consumo da mesma quantidade de frutas foi capaz de reduzir em apenas 10% esse risco.

A pesquisa pondera que a relação entre o consumo de frutas e vegetais e a redução do risco de morte não é necessariamente causal. "Há variáveis adicionais que não foram incluídas nas análises, como outros aspectos da dieta", diz a análise. O consumo total de calorias diárias, de gordura e de sal, por exemplo, não foram levados em conta.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *