22/04/2024 - Edição 540

Ecologia

Novo Volkswagen Polo terá versão 1.0 sem turbo no Brasil

Publicado em 15/08/2017 12:00 -

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

A Volkswagen está divulgando aos poucos as informações sobre o novo Polo, que deve aparecer por completo no Brasil em setembro e chegar às concessionárias no mês seguinte.

Na segunda-feira (14), durante o anúncio de investimento de R$ 2,6 bilhões na fábrica de São Bernardo do Campo (SP), revelou-se que a novidade terá também motores 1.0 aspirados, que completam a oferta ao lado do 1.0 TSI.

Não foi possível confirmar a potência da versão 1.0 MPI, que desenvolve 82 cv (etanol) no Up!. Há indício também de outra versão aspirada, mas com motor 1.6 de 4 cilindros.

Na linha de montagem compartilhada com a Saveiro, foi possível ver a versão com motor 1.0 de 3 cilindros, câmbio manual de 5 marchas, ar-condicionado, central multimídia, rodas de liga leve de 15 polegadas e freio a tambor na traseira.

A Volkswagen já havia informado que as versões turbo (TSI) serão sempre acompanhas de freios a disco nas 4 rodas.

O Polo com motor aspirado 1.0 de 3 cilindros recebeu o selo Conpet de eficiência energética, com média de 8,7 km/l (cidade) e 10 km/l (estrada) com etanol e 12,9 km/l (cidade) e 14,4 km/l (estrada) com gasolina.

O modelo brasileiro ainda aparece encoberto na frente e na traseira porque haverá diferença em relação ao europeu, mostrado em junho deste ano. Pelo menos os para-choques serão diferentes.

O que se sabe do Polo brasileiro

Até agora, a fabricante só confirmou oficialmente a versão 1.0 TSI, com 128 cavalos de potência e câmbio automático de 6 velocidades, que foi avaliada pelo G1 em um breve contato no início deste mês.

No total, serão 3 configurações: a de entrada não deve ter “sobrenome”, e será chamada apenas de Polo. A intermediária será a Comfortline. Já a topo de linha levará o batismo de Highline.

Um item de série em todas as versões será a direção elétrica. Já o controle eletrônico de estabilidade, freios a disco nas 4 rodas e monitoramento de pressão dos pneus serão itens básicos apenas nos modelos equipados com motores TSI.

Itens “badalados”, como o quadro de instrumentos 100% digital e a central multimídia com tela de 8 polegadas serão exclusivos da versão topo de linha, Highline.

Quando ele chegar às ruas, não estranhe ao ver a nomenclatura 200 TSI na tampa do porta-malas. Para ressaltar o torque, e não a litragem, a Volkswagen passará a chamar os motores com o número do torque máximo ao lado, neste caso, 200 Nm (ou 20,4 kgfm).

O Polo deixou de ser vendido no mercado brasileiro em 2015 e volta renovado, construído sobre a plataforma MQB, que é a mesma da última geração do Golf e também do Audi A3 Sedan – ambos produzidos nas fábricas do grupo em São José dos Pinhais, no Paraná.

Investimento de R$ 2,6 bilhões

A fábrica de São Bernardo do Campo será modernizada a um custo de R$ 2,6 bilhões até 2020 para produzir o Polo e o sedã Virtus, que chega ao mercado no começo de 2018.

O novo Polo começa a ser produzido no local exatamente 60 anos depois da Kombi, que foi o primeiro modelo Volkswagen fabricado no Brasil.

Sobre a mesma plataforma do Polo e do Virtus também serão produzidos um novo SUV e uma nova picape, que aparecerão até 2020.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *