18/06/2024 - Edição 540

Vale um Play

Ultraman

Publicado em 10/04/2019 12:00 - Rafael Naruto

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Nos últimos anos, o mercado do entretenimento se tornou bastante saudosista, são várias séries, filmes e jogos que foram reinventados e nós da geração anos 80 e 90 somos os mais privilegiados com certeza. O estúdio Tsuburaya é o grande responsável pela marca Ultraman e depois do sucesso de animação que ocorreu com o herói Gridman da mesma empresa, agora foi a vez do gigante de luz ter a sua história clássica complementada.

Todos os anos a empresa desenvolve mais séries dos Ultra no segmento Tokusatsu, sempre procurando invovar no enredo, poderes e narrativas, quem acompanhou as tramas mais atuais vai perceber uma diferença gigantesca com relação a era clássica da moderna. Eu sou da geração mais antiga e poder acompanhar a primeira aventura com o antigo protagonista foi simplesmente nostálgico nessa animação.

O primeiro Ultraman "Hayata" realizou diversas aparições nas śeries posteriores e na animação acompanhamos a sua vida como um senhor de idade em que o seu filho "Shinjiro" agora assume a responsabilidade do pai em se tornar um herói da justiça. Quem teve a oportunidade de ler o mangá antes de assistir a série, irá com certeza ter um entendimento melhor em relação as armaduras e o motivo por não se tornarem mais gigantes.

Com várias cenas de animação e movimento, dilemas emocionais e a aparição de novas roupagens para os Ultra Seven e Ace, eu fiquei maravilhado, precisei assistir os treze episódios várias e várias vezes. Sem dúvida na minha opinião Ultraman ficou tão incrível que mal posso esperar para a segunda temporada, pois, existem muitas perguntas sem respostas no momento e nós simples espectadores ficamos com aquele gosto de querer mais. Um grande abraço a todos e até a semana que vem.

Leia outros artigos da coluna: Vale um Play

Victor Barone

Jornalista, professor, mestre em Comunicação pela UFMS.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *