02/03/2024 - Edição 525

Auau Miau

Cães não confiam em pessoas nervosas

Publicado em 16/06/2016 12:00 -

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Seu cachorro entende bem o que você sente – eles são bons nessa coisa de ler emoções. Só restava uma dúvida aos cientistas: como eles lidam com esses sinais que você envia?

Para encontrar a resposta, pesquisadores americanos decidiram levar alguns cachorros para o laboratório. Todos eles teriam chances de conquistar uma recompensa – bastava explorar uma sala com dois potes, até encontrar o que guardava comida (um deles tinha cheiro, mas nada de rango).

Antes do início da busca, havia uma preparação. Um voluntário segurava o cão por cinco segundos – tempo suficiente para que o pesquisador trocasse olhares com o cachorro, apontasse um dos potes e o orientasse, chamando-o pelo nome, a correr até lá. A partir daí, eles tinham até 20 segundos para encontrar a comida. Repetiram o jogo algumas vezes, com pesquisadores diferentes

Só que cada um deles demonstrava diferentes emoções. Às vezes fingiam estar bravos, irritados, ou felizes. Já outros não deram qualquer sinal de felicidade ou raiva – só orientaram o cachorro e foram embora –, permaneceram com expressões neutras.

E os cachorros reagiram a essas expressões. Quando o sujeito soltava uma frase mais pessimista, do tipo “puts, que saco, isso é terrível”, em um tom mais grave, os cães demoravam mais para sair em busca da comida. E não confiavam na indicação do pote apontado pela pessoa – farejavam qualquer um dos recipientes até acharem a recompensa.

Mas se os orientadores agiam de um jeito mais legal ou neutro, o cachorro confiava: partia imediatamente em direção ao pote indicado por eles. E, ainda que fosse um blefe, se ali não houvesse nenhum rastro de comida, quando aquela mesma pessoa repetia a brincadeira, com a mesma felicidade (ou neutralidade), o cachorro continuava a confiar na pessoa. Só perdiam a confiança quando havia sentimentos negativos.

Viu só como é fácil assustar e perder a confiança do seu amigo?


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *