28/02/2024 - Edição 525

Palavra do Editor

O que há de errado conosco?

Publicado em 09/05/2014 12:00 -

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Nos últimos 20 anos a violência no Brasil deu um salto de intensidade, crueldade e estupidez. Atingimos a estratosférica cifra de 50 mil homicídios e um milhão de assaltos por ano. A ausência de políticas públicas que garantam a cidadania e a sensação de inclusão social em todos os níveis do Estado brasileiro tem sido apontada por pesquisadores do tema como um dos ingredientes desta crise sem precedentes.

Entre as caraterísticas mais chocantes deste cenário sombrio está o recrudescimento da crueldade em todos os tipos de crimes praticados. A desvalorização da vida atingiu um patamar nunca visto. Exemplo disso ocorreu no último final de semana, quando a dona de casa Fabiane Maria de Jesus foi linchada na periferia do Guarujá, no litoral de São Paulo. Os moradores estavam à caça de uma suposta sequestradora de crianças adepta de rituais satânicos…

Este não é um caso isolado. Fabiana foi a 20ª pessoa assassinada em uma situação de "justiça com as próprias mãos” este ano no Brasil. Nos últimos três meses, pelo menos outras 37 pessoas foram vítimas de linchamento no País.

Nos últimos 20 anos a violência no Brasil deu um salto de intensidade, crueldade e estupidez.

A previsão de que a “justiça pelas próprias mãos” poderia se tornar uma epidemia se não fossem tomadas medidas urgentes, proferida pela ativista dos direitos humanos Yvonne Bezerra de Melo – que recentemente ficou em evidência ao proteger um jovem negro delinquente que havia sido preso por uma tranca de bicicleta a um poste, no  Flamengo, zona sul do Rio – está se tornando realidade. Ela deve tomar cuidados extras. Alguém pode acusá-la de ser uma bruxa e linchá-la em praça pública.

O que há de errado com o Brasil? O que há de errado conosco? A pobreza diminuiu, os indicadores sociais melhoraram. Qual o motivo da escalada da violência? Onde está o problema? Na policia, na justiça, nas leis, na corrupção, na organização do crime, na falta de ética?

Será que teremos de concordar com as palavras que um dia o antropólogo Levi Strauss usou para qualificar o continente americano? “Uma terra que passou da barbárie à decadência sem conhecer a civilização”.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *