21/07/2024 - Edição 550

True Colors

Como pais podem ajudar e apoiar os filhos quando eles se assumem homossexuais?

Publicado em 02/05/2017 12:00 - Igay

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Muitos filhos homossexuais ainda não têm coragem de se assumir para os pais. Em alguns casos, isso acontece porque eles sentem medo de sofrer e de não serem aceitos pela família. Já que a sexualidade dessas pessoas já faz com que elas corram riscos e encarem o preconceito da sociedade, é muito importante que os pais compreendam a situação e consigam apoiá-los.

De acordo com o Psicólogo Oswaldo M. Rodrigues Jr, do  Instituto Paulista de Sexualidade, muitos pais sentem dificuldades em aceitar a sexualidade dos filhos por já terem "planejado" a vida deles – inclusive no aspecto afetivo – mentalmente. “Ao perceber que um filho não está cumprindo os desígnios que estipularam para este filho, ele ‘deve estar errado’, e isto se aplica a sexo”, explica o psicólogo.

O primeiro passo que os pais devem dar para que o processo de aceitação fique mais suave é aprender a administrar as próprias frustrações e entender que os filhos não estão seguindo o caminho esperado. “Eles precisam aprender a ser assertivos, afirmativos e não hostis, não agressivos. Este é um ponto difícil, pois adultos já estão limitados pelas formas que já conhecem e consideram corretas”, diz o Rodrigues.

Mãe e filha contra a homofobia

A fotógrafa Nanah Farias é um exemplo de mãe que conseguiu aceitar e apoiar a filha lésbica. Ela sempre esteve por perto da moça e da namorada dela, e percebeu que as duas poderiam protagonizar um ensaio fotográfico feito por ela. Quando viu o resultado, Nanah decidiu publicar as fotos em apoio ao relacionamento da filha, mesmo sabendo que o projeto estaria suscetível a críticas negativas.

A filha de Nanah não se assumiu para a mãe logo de cara e já estava namorando uma menina quando decidiu se abrir com a mãe sobre a própria sexualidade. A relação das duas ficou abalada porque Nanah sentiu que a filha e a namorada – que também era amiga de Nanah – não confiaram nela para contar a verdade. “Eu fiquei com raiva porque ela mentiu para mim sendo que a gente tem uma política de não mentir em casa”, diz a mãe.  

“Todos sofrem com isso. É muito difícil você falar para uma pessoa que não está acostumada com homossexuais na família que ela precisa aceitar. É preciso se acostumar que a sua filha é diferente das relações que estamos acostumados. Você vai vendo e se acostumando que está tudo bem e normal”, comenta Nanah.

Os amigos de Nanah ainda estranham o fato de ela receber normalmente a namorada da filha em casa. “Eu digo que é a mesma coisa que quando meu filho chega com a namorada dele. Eu abraço a menina e ela almoça com a gente”, diz a mãe. Ela ainda fala sobre a importância de os pais amarem os filhos homossexuais “Eu penso assim: se ela é minha filha, eu a amo de qualquer jeito. Por que não amar só porque ela tem uma namorada? Ela continua igual", finaliza.

Leia outros artigos da coluna: True Colors

Victor Barone

Jornalista, professor, mestre em Comunicação pela UFMS.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *