17/07/2024 - Edição 550

Campo Grande

Parceria da Prefeitura e Estado viabiliza R$ 150 milhões em infraestrutura e esporte para CG

Governador autorizou repasse de R$ 59 milhões para obras na Capital

Publicado em 28/12/2022 9:22 - Semana On

Divulgação PMCG

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Ao longo de 2023 a Prefeitura de Campo Grande vai dar continuidade, retomar ou concluir mais de R$ 150 milhões em obras de infraestrutura (asfalto, pavimentação, recapeamento e controle de enchentes), além de iniciar a construção de uma piscina olímpica de 50 metros que complementará o parque aquático do Parque Ayrton Senna. Os investimentos são resultado da parceria entre o Governo do Estado e a Prefeitura.

Na terça-feira (27), a prefeita Adriana Lopes recebeu no Paço Municipal o governador Reinaldo Azambuja, que veio assinar aditivos e um convênio para repasse de quase R$ 60 milhões (R$ 59,4 milhões). Deste total serão investidos R$ 5 milhões (e mais contrapartida de R$ 1.921.760,34 da Prefeitura) para construção dos vestiários e da arquibancada, com capacidade para mil expectadores, da piscina olímpica que será feita pelo município com recursos federais (R$ 6 milhões) já alocados.

“Encerramos o ano com boas notícias. Fazendo gestão com responsabilidade e cuidando da nossa Capital. O atual governador encerra um ciclo pensando em Campo Grande, deixando a contrapartida para obras emblemáticas da nossa Capital. O Executivo Municipal é provocado todos os dias a fazer entregas para nossa população. Nós estamos avançando e vamos ainda mais, sempre com o objetivo de entregar o melhor para os campo-grandenses”, discursou a Prefeita.

O governador assinou aditivos de 5 convênios firmados entre 2019 e 2020 garantindo o repasse de mais R$ 54.639.471,97. O recurso será usado como contrapartida para obras de controle de enchente no Rio Anhanduí (R$ 9,1 milhões); drenagem, pavimentação e recapeamento nos bairros Nova Lima, Nova Campo Grande, conclusão das obras no Santa Luzia, Vila Nasser e Seminário, (R$ 25 milhões); implantação dos corredores do transporte coletivo, além da execução de 3,8 km de recapeamento (R$ 3,2 milhões).

O governador lembrou que com os valores garantidos com os aditivos assinados hoje, desde 2017 o aporte de recursos do Estado para contrapartida de obras da Prefeitura chegará a R$ 100 milhões.

“Na nossa gestão sempre ajudamos os municípios e não foi diferente aqui na Capital, que sempre estivemos presentes apoiando a cidade. Fizemos amplas parcerias e lançamos obras importantes para ajudar a população. Hoje assinamos quatro aditivos para diferentes obras e um convênio para o Parque Airton Senna. Inclusive já está pactuado com o Eduardo (Riedel), que em janeiro serão mais R$ 86 milhões do Estado ao município”, afirmou o governador Reinaldo Azambuja.

Frentes de obras 

Segundo a prefeita, o planejamento de obras inclui o recapeamento de vias estratégicas para a mobilidade como as ruas Fátima do Sul e Península, que ligam os bairros Tijuca e São Jorge da Lagoa à Coophavila 2 e ao Jardim Tarumã. Também receberá asfalto novo a Rua Bom Sucesso, que atravessa o Marcos Roberto e o Jockey Club, conexão destes bairros com a Avenida Ernesto Geisel. O serviço, já contratado num projeto que abrangeu 30 km de recapeamento em toda cidade, começa ainda no primeiro trimestre. No Nova Lima, onde estão programados 30 km de pavimentação, estão prontos 6,2 km do lote 2 da Etapa C (30% do programado ) e foi feita a drenagem do lote 1 e a etapa D, que passarão por nova licitação porque a empresa pediu rescisão de contrato .

Na área da mobilidade urbana, de acordo com Adriane Lopes , será retomado e concluído o corredor de ônibus Marechal Deodoro (só falta implantar as estações de embarque, sinalização e reordenar o trânsito no Trevo Imbirussu). Também está programada nova licitação do corredor da Avenida Calógeras e a contratação das obras corredor Gury Marques/Costa e Silva, com 5,5 km, ligação dos terminais Guaicurus/Morenão.

No Rio Anhandui 

Com os R$ 9,1 milhões que o Governo do Estado vai liberar e mais os R$ 18,4 milhões de saldo do convênio, a Prefeitura vai terminar as obras de revitalização do Rio Anhanduí, margem esquerda, entre as ruas da Abolição e do Aquário. Segundo o secretário municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos, Rudi Fiorese, será feita uma nova licitação.

As obras no Rio Anhanduí são para estabilizar as margens do rio (com muro de gabião e placas de concreto). Sem as paredes de gabião ou de concreto, quando chove muito na cabeceira dos córregos afluentes (Prosa e Segredo), a correnteza aumenta. A água, ao bater no barranco diretamente, derruba o aterro e provoca erosão, colocando em risco as pistas. Estão sendo construídas mais bocas de lobo nas pistas marginais para aumentar a capacidade de captação da enxurrada.

Será feita também uma ciclovia (na margem direita até a ponte de travessia na Rua Abolição e na esquerda até a ponte na Rua do Aquário), urbanização e recapeamento das duas pistas da Avenida Ernesto Geisel, numa extensão de 1,6 km, entre as ruas Santa Adélia do Aquário.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *