13/04/2024 - Edição 540

Campo Grande

Médica do HRMS produz toucas de crochê para pacientes em quimioterapia

A produção dos acessórios é feita todos os anos sempre com a chegada do inverno. Saiba como ajudar

Publicado em 21/06/2023 10:54 - Semana On

Divulgação Gov MS

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Pacientes em tratamento contra o câncer enfrentam, em sua maioria, um desafio adicional além dos efeitos colaterais: a perda de cabelo.  Essa condição pode afetar significativamente a autoestima e o bem-estar emocional dos pacientes e a situação se complica um pouco mais com a chegada das estações mais frias no ano.

No entanto, graças à generosidade e habilidade da médica em Oncologia Clínica Carmencita Sanches Lang, esses pacientes do HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul) encontram conforto e esperança em uma solução simples, porém significativa: toucas de crochê. Há dez anos, Carmencita tem se dedicado a produzir esses acessórios de forma voluntária para os pacientes.

Há dois meses, dona Benedita Ferreira Duarte, de 73 anos, faz tratamento de quimioterapia no HRMS. Ela conta que agora os cabelos começaram a cair e vai precisar cortá-lo. Além disso, a paciente que mora em Coxim precisa sair de casa sempre às três horas da madrugada para a consulta na Capital.

“Com o tratamento, os cabelos já começaram a cair e logo vou precisar cortar. A touca vem em boa hora pois saio de casa de madrugada para vir ao hospital e é muito frio”, afirmou a paciente.

Assim como dona Benedita, muitos pacientes foram beneficiados ao longo desses anos, e outros passaram a contribuir com a ação, como é o caso da Cheff de Cozinha, Helen Braz, 46 anos, que há dois anos faz tratamento contra o câncer de mama e começou a ajudar na captação de doadores para a produção de toucas.

“Só quem fica careca sabe da importância dessa ação e tem gente que realmente não tem as mínimas condições. Engajei junto com ela [dra Carmencita] e fiz uma campanha no meu restaurante e na internet para conseguir doações e ano passado, por exemplo, conseguimos dinheiro e bastante lã”, afirmou.

A produção dos acessórios é feita todos os anos sempre com a chegada do inverno. Carmencita dedica suas noites, quando termina os afazeres do dia, para produzir as toucas.

“É um momento muito bom que tenho no meu dia. Só consigo parar produzir nessa quantidade quando penso que é para ajudar alguém”, disse.

Somente neste ano a médica já produziu mais de 40 toucas. “A gente sabe que a maior parte dos pacientes ficam carequinhas, ou com pouco cabelo e isso também mexe com a vaidade. Então, se você tem uma ‘touquinha’ quente, bonitinha, você sai com uma sensação melhor. Isso faz parte do acolhimento. A intenção é facilitar a vida para eles [pacientes], pelo menos no frio”, afirmou.

A iniciativa de Carmencita não beneficia apenas os pacientes individualmente, mas também fortalece a comunidade no HRMS. “Ao criar uma conexão pessoal com cada touca que produz, ela transmite uma mensagem de esperança, encorajamento e solidariedade para aqueles que lutam contra o câncer. Sua dedicação e generosidade servem de exemplo para outros profissionais de saúde e para a sociedade como um todo”, concluiu a diretora-presidente do HRMS, Marielle Alves Corrêa Esgalha.

Quem se interessar em ajudar com doação de lã pode procurar a Carmencita no setor de Quimioterapia do HRMS.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *