22/06/2024 - Edição 540

Campo Grande

Governo e Prefeitura entregam obra de duplicação da Avenida Cafezais, beneficiando mais de oito bairros da Capital

Campo Grande avança em implantação de ciclovias e reduz o número de óbitos de ciclistas

Publicado em 22/08/2023 10:40 - Semana On

Divulgação PMCG

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O Governo do Estado entregou na segunda-feira (21) a obra de duplicação e revitalização da Avenida dos Cafezais, que vai beneficiar mais de oito bairros de Campo Grande. Com investimento de R$ 11,1 milhões, a expectativa é dar mobilidade ao trânsito local, reduzir acidentes e acabar com os transtornos nos horários de maior movimento.

A obra foi feita em parceria com a Prefeitura de Campo Grande. Ao todo foram 3,2 km revitalizados, tendo a duplicação de 1,15 km da Cafezais, da rotatória que dá acesso aos bairros até a Avenida Gury Marques. Também teve drenagem, pavimentação de algumas alças e implantação de ciclovia.

O vice-governador Barbosinha destacou que a obra era uma reivindicação antiga dos moradores, que foi atendida pelo Estado. “Um dia muito especial, uma obra tão sonhada por todos. Duplicação, recapeamento, acessibilidade, sinalização, drenagem. Atende toda região do Centro-Oeste e Los Angeles. O objetivo do Governo é cuidar das pessoas, dar mais fluidez ao trânsito”, afirmou.

Barbosinha destacou que estas obras são a expressão e essência do municipalismo, defendido pelo governador Eduardo Riedel. “As pessoas moram e vivem nas cidades, por isso o Governo cuida dos municípios. Assim chega à população aquela obra que é importante para eles. Realização para melhorar a qualidade de vida. Mais um presente para Campo Grande”, completou.

O secretário estadual de Infraestrutura, Hélio Peluffo, destacou que se trata de uma obra importante para Capital. “A duplicação vai ajudar bastante a região, porque aqui aconteciam muitos acidentes no local, agora os moradores vão dispor de um acesso largo e amplo, tendo uma via (urbana) coletora e não simples como era no passado”.

A prefeita da Capital, Adriane Lopes, agradeceu o apoio e parceria com o Estado. “O Governo é um grande parceiro da cidade, tudo que o governador (Eduardo Riedel) se propôs a fazer, ele está cumprindo. Nosso agradecimento a esta parceria que vem transformando a vida dos campo-grandenses. Esta obra vai beneficiar uma região que moram em volta de 198 mil pessoas”.

A obra de revitalização da Cafezais faz parte de um pacote de investimentos do Estado na região das Moreninhas, que chega a quase R$ 100 milhões, que está incluindo inclusive o novo acesso ao bairro (Moreninhas), que vai facilitar a vida dos moradores, que seguem para o centro da cidade e demais regiões.

Iluminação com energia solar

Durante a inauguração da obra foi anunciado que na próxima semana será publicada a licitação para implantar iluminação de energia solar no trecho duplicado da Avenida dos Cafezais. Mais um investimento do Estado que tem foco na sustentabilidade, dando preferência a energia limpa e renovável.

“O governador (Eduardo Riedel) determinou que seja feito a iluminação de energia fotovoltaica, que é moderna, limpa e não vai onerar a prefeitura, pois será usada a natureza, com energia solar, para dar mais segurança a toda região. Nosso lema é que se é para fazer, que seja bem feito e traga resultados efetivos à população”, destacou Peluffo.

Além do vice-governador, participaram da solenidade a prefeita Adriane Lopes, o deputado federal Vander Loubet, o deputado estadual Lídio Lopes, o secretário Hélio Peluffo (Seilog) e vereadores da Capital.

‘Agora tem pista para todo mundo’, comemora ciclista

“Ficou muito boa e bem larga. Não temos do que reclamar. Antes era uma confusão. Agora tem pista para todo mundo, para quem está de carro, quem está de bicicleta e quem está a pé”, comemorou o aposentado Raimundo Rodrigues Sobrinho, 72 anos, que acompanhou o evento de inauguração. “Estava passando por aqui e resolvi apreciar”, disse ele.

“Ficou maravilhosa essa avenida. Eu moro no Centro-Oeste e trabalho nas Moreninhas. Antigamente, no horário de pico, quando eu ia trabalhar, ficava em uma fila de quase meia hora. Agora está tendo fluxo. Era uma obra muito aguardada”, destacou a servidora pública municipal, 48, que vive há cinco anos nas imediações da Cafezais.

Com extensão total de 3,2 quilômetros entre a Avenida Gury Marques e a Rua Engenheiro Paulo Frontin, a Avenida Cafezais teve pavimentação nova em 13,3 mil m², drenagem de 1,8 mil metros, sinalização viária, implantação de ciclovia, alças de acesso e recapeamento. A duplicação foi feita em um trecho de 1,15 km, da entrada da Avenida Gury Marques até a primeira rotatória do bairro.

Campo Grande avança em implantação de ciclovias e reduz o número de óbitos de ciclistas

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), desde 2011, a taxa de óbitos de ciclistas por 100 mil habitantes apresentou alta redução. Os dados levantados pelo Gabinete de Gestão Integrada (GGIT), registraram em 2011, 20 óbitos de ciclistas. Em 2016 o número caiu para 06 e seguiu variando entre 06 e 07 nos anos seguintes até 2022.

Em 2005, o sistema composto por ciclovias e ciclofaixas em Campo Grande era de 24, 2 km. Em 2012 esse sistema já apresentava 86 km de extensão. Neste ano, já passa de 103 km.

De acordo com o psicólogo do trânsito e doutor em psicologia da saúde, responsável pela divisão de estatísticas e sinistros de trânsito da Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran), Renan Soares Júnior, a modificação na estrutura cicloviária é um dos motivos que faz com que a segurança dos ciclistas aumente e o número de óbitos diminua. “Campo Grande está entre as 10 capitais brasileiras com maior infraestrutura cicloviária”, declara Renan.

Outro dado importante que, segundo Renan, impacta diretamente na redução de óbitos é a Gestão de Velocidade que faz parte do Programa Vida no Trânsito que existe na Capital desde 2011 replicando boas práticas internacionais em parceria com a Organização Panamericana de Saúde .

A Capital registra em 2023, cerca de 10,9 km de ciclovia por 100 mil habitantes, em 2005 essa magnitude era de 3,2 km por 100 mil habitantes o que demonstra que o investimento feito em infraestrutura das ciclovias vem contribuindo para a segurança viária atendendo ao proposto pelo Plano Nacional de Redução de Lesões e Mortes no Trânsito (PNATRANS).

A expectativa, conforme a equipe de mobilidade da Agetran, é que esse sistema aumente ainda mais nos próximos anos com crescimento e interligação de vias existentes e futuras. Atualmente, está em processo de finalização a ciclovia da Região do Nova Campo Grande.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *