25/04/2024 - Edição 540

Campo Grande

Com superlotação, Santa Casa de Campo Grande não vai receber novos pacientes

Com ocupação em 90% e falta de vagas para crianças, capital contrata leitos privados

Publicado em 04/04/2023 8:45 - G1MS - Edição Semana On

Divulgação Divulgação

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

A Santa Casa de Campo Grande interrompeu ontem (3) a regulação de novos pacientes por conta da superlotação de leitos. Em nota, o hospital informou que a situação está “extremamente crítica”.

“Não temos condições de receber novos pacientes devido ao risco de desassistência. Destacamos que a Santa Casa de Campo Grande tem assumido o seu compromisso de prestar a assistência adequada aos pacientes, mas o cenário que vivemos hoje torna-se um risco iminente”, diz a nota.

A Santa Casa informou que possui 24 pacientes na área vermelha do pronto-socorro, enquanto a capacidade do setor é de 6 leitos. Deste total, 20 estão aguardando vaga na UTI ou enfermaria, quatro deles estão intubados e realizando hemodiálise.

Na área verde, são 43 pacientes em um setor que tem capacidade para seis leitos. Dos 43, 28 estão internados aguardando vaga em outros setores do hospital. Na área pediátrica, 6 pacientes graves estão recebendo atendimento na área vermelha, sendo que 5 deles estão intubados.

A Santa Casa disse que todas as autoridades envolvidas foram avisadas da decisão em relação ao atendimento.

Pediatria em crise

A prefeitura de Campo Grande anunciou a contratação de leitos privados para internação de crianças. A ocupação das vagas está em 90%, segundo informado pela secretaria municipal de Saúde (Sesau). O aumento de atendimentos chegou a 30% nos últimos dias, conforme a pasta.

Reunião realizada, no sábado (1), entre autoridades da capital decidiu por essa providência, diante da alta demanda de pacientes com sintomas respiratórios e também com quadro de dengue. A doença transmitida por mosquito está em estágio de epidemia em Campo Grande.

“Reunidos com a Secretaria de Saúde e representante do Ministério Público, informamos que está tudo sob controle, será aberto esse chamamento para que esses leitos sejam disponibilizados ainda nesta semana. Estamos atentos e cuidando das nossas crianças”, afirmou a prefeita Adriane Lopes sobre o assunto.

Em comunicado público, a Sesau observou que é comum que logo após o início das aulas haja um crescimento no número de atendimentos nas unidades de urgência e emergência, principalmente em crianças com sintomas respiratórios.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *