22/02/2024 - Edição 525

Campo Grande

Com baixa procura, Prefeitura realiza trabalho de busca ativa para aumentar cobertura vacinal

Na última semana, equipes da Sesau estiveram em oito escolas municipais, duas empresas de grande porte e em secretarias municipais

Publicado em 19/06/2023 1:17 - Semana On

Divulgação PMCG

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Assim como em Mato Grosso do Sul e em todo o país, a procura pela vacina contra a gripe tem sido baixa na Capital. Como estratégia para garantir o acesso e aumentar a cobertura vacinal, a Prefeitura de Campo Grande, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), tem realizado desde o início do mês o trabalho de busca ativa em escolas, instituições públicas e privadas, além de locais com grande circulação e concentração de pessoas, como shoppings e supermercados.

Somente na última semana, as equipes da Sesau estiveram em oito escolas municipais, duas empresas de grande porte da área de logística, na Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos (Sisep), Agência Municipal de Trânsito (AGETRAN), no Ministério Público Estadual (MPE) e na sede do Batalhão de Choque da Polícia Militar. Ao todo, foram mais de 1 mil pessoas vacinadas.

O secretário municipal de Saúde, Dr. Sandro Benites, destaca que ao vacinar o maior número possível de pessoas, criamos uma barreira de imunidade na comunidade, dificultando a propagação de agentes infecciosos e protegendo aqueles que não podem receber a vacina, como bebês muito pequenos ou pessoas com sistemas imunológicos comprometidos.

“Através da busca ativa, podemos garantir que todos tenham acesso igualitário às vacinas e que as coberturas vacinais sejam alcançadas, fortalecendo assim a proteção individual e coletiva”, diz.

O secretário ressalta ainda que vacina da gripe é a ferramenta mais eficiente para prevenir complicações graves e o agravamento da doença. “Ela protege contra as cepas mais comuns do vírus influenza, reduzindo o risco de pneumonia, internações hospitalares e óbitos”, destaca.

A vacina contra a gripe está liberada para todas as pessoas maiores de seis meses e disponíveis em mais de 70 unidades básicas e de saúde da família. Oficialmente, a campanha nacional de imunização contra a doença terminou no dia 31 de maio.

De 01 de janeiro a 19 de junho de 2023, foram notificados 1.736 casos de Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAGs). No mesmo período, foram 157 óbitos registrados em Campo Grande. Em todo o ano passado, as doenças acometeram mais de 6,9 mil pessoas.

De acordo com o último relatório divulgado no dia 02 de junho pelo Serviço de Imunização da Sesau , 34,36% do público-alvo foi vacinado em Campo Grande, o que representa 109,959 mil pessoas de um público estimado em 339 mil pessoas.

A maior taxa percentual de cobertura está entre os adolescentes em medidas socioeducativas, com 47,89%. No quantitativo, os idosos com 60 anos ou mais permanecem entre os que mais se vacinaram. De acordo com o relatório, aproximadamente 62,7 mil foram vacinados, sendo 46,57% do público de 134.732 pessoas nesta faixa-etária.

Na última campanha a cobertura foi muito abaixo do recomendado, que é de pelo menos 90% para cada um dos públicos. Em 2022, apenas 43,4% de todo o público-alvo buscou pela vacinação.

A vacina disponibilizada pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em todas as unidades de saúde da Capital protege contra os vírus H1N1 e H3N2 da Influenza A e contra a Influenza B, sendo eficaz contra as três formas diferentes de gripe.

A doença

A gripe é uma doença respiratória causada pelo vírus influenza, que é transmitida através do contato com secreções das vias respiratórias, eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar e também por meio das mãos e objetos contaminados, quando entram em contato com a boca, olhos e nariz. A gripe provoca febre, dores no corpo e mal estar. Quem perceber esses sintomas deve procurar um posto de saúde.

Prevenção – Cuidados simples ajudam na prevenção contra a Gripe:

Lave as mãos com água e sabão e use álcool gel 70% regularmente, especialmente depois de tocar o nariz e a boca ou superfícies que possam estar contaminadas;
Proteja o nariz e a boca. Cubra-os enquanto espirra ou tosse e use lenços descartáveis.
Evite tocar a boca e o nariz.
Melhore a circulação de ar abrindo as janelas.
Evite ficar por muito tempo em locais com grande aglomeração de pessoas.
Mantenha hábitos saudáveis: coma e durma bem, além de fazer exercícios físicos regulares.

Vacinação Covid-19

A vacinação contra a Covid-19 também continua sendo realizada em Campo Grande. A dose da vacina bivalente contra a Covid-19 está liberada toda a população acima de 18 anos, pessoas com comorbidades e que que tenham 12 anos ou mais, grávidas e as puérperas que deram à luz há até 45 dias, trabalhadores da saúde, população com 60 anos ou mais, indígenas aldeados e quilombolas a partir dos 12 anos de idade, para isso é necessário o esquema vacinal completo e a última dose ter sido aplicada há pelo menos quatro meses.

O reforço também está disponível para quem finalizou o esquema primário e tem pelo menos 12 anos de idade. E quem tem 18 anos ou mais e completou o mesmo período após receber o primeiro reforço, já está apto para o segundo.

Crianças a partir de seis meses se enquadram para iniciar o esquema vacinal. Aquelas que iniciaram o esquema com a Pfizer baby devem receber a segunda dose após um intervalo de quatro semanas e a terceira após oito semanas da dose anterior.

Durante a semana, mais de 50 pontos espalhados pelas se regiões da cidade disponibilizam o imunizante. Os locais e públicos podem ser conferidos no site http://www.campogrande.ms.gov.br/sesau/vacinacg.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *