21/04/2024 - Edição 540

Mato Grosso do Sul

Riedel lidera o segundo turno, aponta nova pesquisa Novo Ibrape

Para ele, agora o eleitor deve comparar quem tem as melhores propostas para o MS

Publicado em 26/10/2022 8:26 - Semana On

Divulgação Assessoria

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Pesquisa do Instituto Novo Ibrape, divulgada nesta quarta-feira (26), confirmou Eduardo Riedel (PSDB) na liderança da disputa pelo Governo do Estado em Mato Grosso do Sul. Nos votos válidos (cálculo usado pelo TRE para definir o resultado das eleições), ele aparece com 52% das intenções de votos, contra 47,6% de Capitão Contar (PRTB).

Riedel também vence na pesquisa Estimulada e Espontânea. Na primeira ele reúne o voto de 39,3% dos eleitores, contra 35,7% de Contar. Nesta modalidade, 25,1% não sabem ou não responderam. Na Estimulada, Riedel tem 45,1% dos votos, contra 41% de Contar: 7,1% se disseram indecisos ou não saber em quem votar; outros 6,8% disseram que não votarão em nenhum dos dois, ou votarão nulo.

Eduardo Riedel também apresenta a menor rejeição, 27,4%, contra 35% de Capitão Contar, o que pode ser decisivo nesta reta final do segundo turno.

O Novo Ibrape também mediu a preferência do eleitor na disputa pela presidência da República. Jair Bolsonaro tem 59% dos votos válidos, contra 41% de Lula.

A pesquisa do Novo Ibrape foi realizada entre os dias 20 a 25 de outubro. Foram realizadas 1600 entrevistas em 31 cidades O intervalo de confiança é de 95% e a margem de erro de 2,5%. A pesquisa foi registrada sob os números MS-09832/2022 E BR-02101/2022.

Em entrevista à TV Morena, Riedel assegura: “Faremos um novo ciclo de desenvolvimento”

Eduardo Riedel concedeu ontem (25) uma entrevista à jornalista Lucimar Lescano, da TV Morena, durante a sabatina com candidatos durante o jornal MS2. O bate papo que focou em propostas na educação, na saúde, política fiscal entre outros temas, teve transmissão pela TV Morena, Globoplay e g1.

Riedel afirmou que quer ser governador de Mato Grosso do Sul para dar início a um ciclo de desenvolvimento inédito no Estado.  Segundo ele, as condições para este salto foram construídas nos últimos oito anos. “Faremos um novo ciclo de desenvolvimento, com justiça social e distribuição de renda”, assegurou.

Ele também focou nos planos de intensificar a malha de infraestrutura do Estado, e garantiu que não faz promessas vazias. “Quando eu falo que vou pavimentar as ruas dos bairros dos 79 municípios, tem gente que duvida. Serão necessários R$ 2,5 bilhões. É possível fazer. Quando eu digo que vamos reformular várias de nossas rodovias estaduais, para dar competitividade e possibilitar crescimento econômico, sei que serão necessários mais R$ 2 bilhões. E sei que é possível fazer. Nossas estradas, ferrovias, portos, chegando à Rota Bioceânica, nos darão um novo momento da história do Estado, e isso se refletirá em políticas públicas de saúde, educação, geração de emprego e renda, resultados”.

Arguido sobre sua política fiscal, Reidel garantiu que é possível reduzir paulatinamente os impostos, especialmente sobre os pequenos e micro empresários, com o objetivo de ganhar competitividade. “Hoje, a alíquota geral do Estado é de 17%. Mas, para cada segmento há alíquotas diferentes, como no caso do combustível. A gasolina é 17%, o etanol é 11,3%, o diesel é 12%. São as menores alíquotas do Brasil. E, mesmo com esta diminuição, nós vimos a receita aumentar. Isso ocorre pois a base de tudo é o crescimento do Estado. É este crescimento que garante a possibilidade de, no futuro, irmos reduzindo alíquotas, que é o que a gente tem defendido”.

Segundo o candidato, quando o Governo consegue criar um ambiente de desenvolvimento e crescimento, torna-se possível gerar resultados para investir nas políticas públicas e no próprio estado. “Não é à toa que nós conseguimos investir 12% da nossa receita corrente liquida. Temos espaço para diminuir impostos, especialmente para o micro e pequeno empresário, em setores específicos, para ganharmos em competitividade. O Estado tem que continuar crescendo”, defendeu.

EQUIPE DE GOVERNO

Respondendo à jornalista Lucimar Lescano sobre como pretende construir sua equipe de governo, Riedel foi enfático: “No sai seguinte à eleição, vamos trabalhar em cima de uma equipe de governo técnica, preparada e comprometida com o estado. Costumo dizer que quem está no 1º escalão nao tem ‘dedicação de tempo integral’, mas dedicação de ‘vida integral’. Tem que ter comprometimento e muito preparo técnico para fazer valer o projeto que nós temos para o MS”, avisou.

Provocado por Lescano sobre como se comportará diante de possíveis pressões de aliados por cargos, Riedel disse que este tipo de situação é inerente à velha política, e espetou: “Por que será quer eu nao recebi apoio de nenhum candidato derrotado no primeiro turno? Nós montamos uma base na ALEMS – da mesma forma como o presidente Jair Bolsonaro teve maioria no Congresso Nacional – que vai, inclusive, facilitar a discussão desta base que chamamos de governabilidade. Mas, isso não tem nada a ver com cargos”, assegurou.

Na sequência, Riedel fortaleceu: “Nós temos que ter uma equipe comprometida e técnica, para poder entregar aos sul-mato-grossenses o projeto que foi desenhado para o desenvolvimento do nosso Estado. Por isso é que falamos em renovação”.

SAÚDE E EDUCAÇÃO

Dois temas elencados durante a entrevista foram a saúde e a educação. No primeiro tópico, Riedel avisou que trabalhará pela complementação do projeto de regionalização da saúde e investirá na atenção básica.

“A regionalização da saúde vai requerer algo em torno de R$ 400 milhões em investimentos de infraestrutura e mais R$ 200 a R$ 250 milhões em equipamentos. Mas, a grande inovação está em levar aos municípios um contrato de gestão com os prefeitos e vereadores, para que possamos atuar na atenção primária. Esta é uma ação inovadora, e que se refletirá na qualidade dos 605 postinhos de saúde que nós temos espalhados pelos 79 municípios. É isso que fará a grande diferença no primeiro atendimento, na dificuldade de fila, de médico, de remédio”, disse.

Sobre a educação, Riedel afirmou ser esta a mais importante das políticas públicas, por entender que ela é chave na transformação da sociedade. O candidato afirmou que irá investir na renovação do parque tecnológico das escolas, e também na ampliação da rede de escolas de ensino em Tempo Integral. “Já temos 40% das nossa escolas neste modelo, e temos que chegar acima de 90% nos próximos 4 anos”.

Riedel também falou sobre a importância da conectividade na educação. “Quero levar a conectividade para todas as escolas, por fibra ótica, e assim vamos conseguir atingir a modernidade no ensino. Não só nos equipamentos, renovados e modernos, como na própria grade de ensino. Ouso dizer que a alfabetização é tão importante hoje quanto a inclusão digital. As pessoas hoje tem necessidade de aprender a se posicionar no mundo digital e tirar dele todo o potencial que este ambiente oferece, especialmente no empreendedorismo”.

Riedel: “Agora o eleitor deve comparar quem tem as melhores propostas para o MS”

Além das propostas de Governo, a jornalista também arguiu Riedel sobre temas políticos, como o resultado obtido no primeiro turno das eleições. Riedel disse ter considerado o resultado excelente, visto que esta eleição afigura-se como uma das mais acirradas das últimas décadas no Estado.

“Conseguimos 362 mil votos. Foi excelente se levarmos em conta que havia oito candidatos no primeiro turno. Entre eles um ex-governador (André Puccinelli), um ex-prefeito da capital (Marquinhos Trad), uma vice-governadora e deputada federal (Rose Modesto) e um deputado estadual (Capitão Contar). Lá no começo do ano diziam que eu não teria chance alguma e chegamos no segundo turno muito bem posicionados”, lembrou.

Riedel disse que está focado no seu plano de desenvolvimento para o Mato Grosso do Sul, e que agora o eleitor terá que comparar projetos e histórias de vida. “Agora, no 2º turno, o eleitor terá que comparar os projetos e a história de vida dos candidatos, comparar para chegar a uma conclusão sobre quem está mais preparado para assumir o desafio de levar o Mato Grosso do Sul adiante”.

A jornalista Lucimar Lescano também pediu a Riedel que elencasse uma “qualidade” de seu adversário, Capitão Contar. Para Riedel, a maior qualidade do oponente é ser jovem e ter, por isso, tempo para se preparar para um desafio como o de governar um Estado.

“É importante que ele use o seu maior ativo, que é a juventude, o tempo para estudar mais, para conhecer melhor o que é política pública, quais são os caminhos que levam a bons resultados na gestão, para se preparar para poder assumir responsabilidades grandes como estas”, alfinetou.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *