21/04/2024 - Edição 540

Mato Grosso do Sul

Riedel: “Aumento do Mais Social ajuda famílias a ampliar compras e reforçar renda mensal”

Governo de MS amplia subsídios para beneficiar famílias com a casa própria

Publicado em 19/02/2024 10:28 - Semana On

Divulgação Gov MS

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Carrinho mais cheio e reforço na renda mensal. Essa é a sensação das famílias contempladas no programa “Mais Social”, que a partir deste ano começaram a receber R$ 450,00 no seu cartão social para realizar as compras do mês. “O aumento do valor faz a diferença para quem mais precisa”, afirma o governador Eduardo Riedel.

Adelina da Silva chegou a Campo Grande aos 16 anos de idade e hoje com 53 (anos) precisa deste apoio do Estado para pagar as contas e colocar comida dentro de casa. Ela é beneficiada pelo Mais Social desde o início do programa e ficou muito feliz e com o aumento do valor em 2024.

“Fiquei muito contente com esse aumento, pois agora dá para comprar mais coisas no mercado e assim o que ganho fazendo diárias consigo pagar as minhas outras contas e despesas do mês. As coisas não estão fáceis e este apoio do Estado é muito importante”.

Silva cita que com seu cartão social consegue comprar os itens básicos do mês como arroz, feijão, óleo, outros produtos e até o gás de cozinha, quando necessário. “Estou morando sozinha, então tenho que correr atrás. Sempre faço as compras de olho nas promoções aqui do bairro (Noroeste). Tenho ainda que comprar meus remédios, sem o programa tudo ficaria mais complicado”, ponderou.

Antes os beneficiados do programa recebiam R$ 300,00 e a partir deste ano tiveram reajuste de 50% no valor, passando para R$ 450. Esse era um compromisso firmado pelo governador Eduardo Riedel, que se tornou realidade. O lema é tornar o Estado próspero, mas que seja inclusivo e cuide de quem mais precisa.

Com três filhos de 17, 15 e 10 anos, Alyne de França também ficou feliz com o aumento do valor (benefício), já que agora consegue comprar mais coisas no mercado e até atender os pedidos da família.

“Como subiu para R$ 450, além de comprar o que é necessário, consigo agradar os filhos com coisas que eles pedem. Acrescenta mais na hora da compra e até das despesas, pois sobra mais dinheiro para pagar as contas da casa. Já tenho mais de um ano que estou no programa e me ajuda muito”.

Alyne também elogia o uso do “cartão social” para fazer as compras do mês, pois assim cada família escolhe onde e o que deseja comprar. “Temos a opção de escolher o que comprar e ainda ir no mercado que tem mais promoções, onde os preços estão mais baratos”.

Ela destaca que o benefício é essencial para as famílias que têm dificuldade em pagar as contas e ainda fazer as compras do mês. “Muitas estão começando a vida e a situação não está fácil. O apoio é muito bem-vindo”.

Segurança alimentar

O Mais Social é um auxílio financeiro do Governo do Estado e tem por objetivo de prestar atendimento às famílias em situação de vulnerabilidade social e insegurança alimentar e nutricional, bem como promover a inclusão social.

O programa é conduzido pela Sead (Secretaria de Estado de Assistência Social e dos Direitos Humanos) e consiste na entrega de um cartão social, limitando a um por pessoa em cada família que se encaixe nos critérios de seleção, sendo possível com o valor disponível fazer a compra de diversos produtos alimentícios, de limpeza e higiene, além de gás de cozinha.

O governador Eduardo Riedel participou da criação do programa, quando exercia a função de secretário de Governo. No ano passado decidiu aumentar o valor do benefício, por isso enviou o projeto de lei para Assembleia Legislativa, sendo aprovado pelos deputados. O reajuste passou a valer a partir do dia 1° de janeiro de 2024.

“Após dois anos de execução do Programa Mais Social, observou-se a necessidade de realizar ajustes pontuais para otimizar a sua execução, notadamente com o aumento do valor mensal do benefício para R$ 450. Programa visa, por meio da entrega de um ‘cartão próprio’ à família selecionada, à promoção da dignidade da pessoa humana e do direito à alimentação adequada e saudável”, afirmou o governador.

Para a titular da Sead, Patrícia Cozzolino, o programa Mais Social tem sido uma iniciativa transformadora e de impacto significativo na vida das pessoas em vulnerabilidade social.

“O programa Mais Social, de iniciativa do Governo do Estado, demonstra um compromisso genuíno com as famílias de nosso estado que mais precisam de apoio. Este programa atende, de fato, uma parcela da população que todo o mês conta com esse valor de R$ 450 para colocar comida na mesa e ainda garantir itens de higiene pessoal e até gás de cozinha. Sem dúvidas, vigorando desde janeiro, esse aumento do benefício agrega tanto no desenvolvimento de nossas famílias como também no progresso local, na economia de cada cidade do estado. O Mais Social, além de atuar no presente, ajuda essas famílias a construírem um futuro mais promissor”, destaca.

Governo de MS amplia subsídios para beneficiar famílias com a casa própria

O Governo do Estado de Mato Grosso do Sul mudou as regras para os beneficiários do Programa Habitacional Financiado e Subsidiado, da Agehab (Agência de Habitação Popular), com melhoria do subsídio concedido, de acordo com a renda familiar a partir de R$ 1,5 mil até acima de R$ 4,7 mil.

A população pode ser beneficiada, a partir de agora, com subsídio de R$ 13 mil (para renda entre R$ 1,5 mil e R$ 2,8 mil), R$ 9 mil (para renda de R$ 2,8 mil a R$ 4,7 mil) e R$ 5 mil (para renda acima de R$ 4,7 mil).

A portaria que aumenta o valor do subsídio foi publicada hoje (16) no DOE (Diário Oficial do Estado), e também prevê a concessão do benefício – no valor de R$ 5 mil – para beneficiários com renda superior a R$ 4,7 mil.

A regra anterior previa apenas dois subsídios, de R$ 13 mil e de R$ 9 mil, apenas para beneficiários com renda familiar entre R$ 1,6 mil e R$ 6,5 mil. Com a redução do valor da renda familiar mínima e máxima – entre R$ 1,5 mil e acima de R$ 4,7 mil –, o programa expande a concessão do benefício para três valores diferentes, com possibilidade de aumentar o atendimento.

Com a portaria que estabelece a faixa de renda familiar e os subsídios para a população, os valores previstos passam a vigorar de forma imediata, porém serão aplicados apenas aos novos contratos de financiamento, sem possibilidade de efeito retroativo.

Financiado com Subsídio

O Programa Habitacional Financiado com Subsídio, uma parceria dos municípios e o Governo Federal, tem o objetivo de garantir à população o benefício da casa própria por meio dos subsídios do Estado e da União, por meio da modalidade Carta de Crédito Associativo, no âmbito do programa ‘Minha Casa, Minha Vida’.

O programa, que foi lançado pelo Governo de Mato Grosso do Sul em agosto de 2015, incorpora subsídio Estadual ao subsídio Federal no financiamento do FGTS, ampliando e facilitando o acesso das famílias com renda entre R$ 1,5 mil e acima de R$ 4,7 mil, a casa própria.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *