22/06/2024 - Edição 540

Mato Grosso do Sul

Pelo 4º mês consecutivo, Mato Grosso do Sul registra queda em todos os índices criminais

Estado foi o 2º do país que mais solucionou crimes em 2022

Publicado em 13/09/2023 11:02 - Semana ON, Gabrielle Tavares (G1MS) – Edição Semana ON

Divulgação Gov MS

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Dados da Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) mostram que pelo quarto mês consecutivo, houve redução em todos os índices criminais em Mato Grosso do Sul. As maiores quedas foram registradas nos crimes contra o patrimônio.

Em todo o Estado, os roubos seguidos de morte caíram (-40%), no período de janeiro a agosto deste ano, em comparação com o mesmo período de 2022. Houveram reduções ainda nos furtos de veículos, que tiveram queda de 22,7% e nos furtos em residências que registraram redução de 17,1%.

Reduções significativas registraram também os crimes contra a vida. Foram -32,1% de feminicídios, -7% nos homicídios culposos no trânsito e -1,4% de casos de homicídios dolosos. Os bons resultados são, segundo o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Antonio Carlos Videira, fruto dos reaparelhamento e capacitação das forças de segurança. “Nós tivemos investimentos maciços em todas as áreas, sempre com foco na preservação da vida e do patrimônio”, garante.

Para o delegado-geral da Polícia Civil, Roberto Gurgel Filho, a redução dos índices de criminalidade no Estado de Mato Grosso do Sul está diretamente ligada a dois fatores importantes: planejamento e investimento.

“Planejamento por parte da Sejusp, do delegado-geral, dos comandantes da PM e do Bombeiro e investimento do Governo do Estado naquilo que ele é demandado. Isso de uma maneira organizada reflete no trabalho das forças policiais e nos índices de criminalidade, consequentemente, na qualidade de vida da população sul-mato-grossense”, explica Gurgel.

Os roubos em geral, quando se subtrai um objeto ou bem com o emprego de violência ou grave ameaça, caíram 13,2%. Roubos de veículos tiveram queda de 20%; roubos em vias urbanas, de 12,1%; e roubos a comércios, de 10%.

De acordo com o comandante da Polícia Militar, coronel Renato dos Anjos Garnes, a segurança pública vem sendo tratada como prioridade pelo Governo do Estado, pois lida com valores que são as maiores preocupações das pessoas, ou seja, a vida, a liberdade e também com a manutenção do patrimônio que por vezes é a materialização de seu esforço de anos de trabalho.

“Os volumosos investimentos nos tornaram uma das polícias militares mais bem equipadas do país e nós retribuímos essa confiança com o empenho de nossa tropa em prestar um serviço de excelência à sociedade, o que se reflete na diminuição considerável dos índices de criminalidade, bem como, na percepção do cidadão sul-mato-grossense que, recentemente, em pesquisa realizada nos colocou como a 3ª Policia Militar mais bem avaliada do país”, explica o comandante.

MS foi o 2º estado do país que mais solucionou crimes em 2022

Pesquisa da Associação dos Delegados de Polícia do Brasil (Adepol) mostrou que Mato Grosso do Sul foi o segundo estado que mais resolveu crimes em 2022. Conforme o levantamento, o estado registrou 94,9% de elucidação de inquéritos policiais.

De acordo com a Adepol, o estudo se baseou em dados fornecidos por instituições oficiais. Mato Grosso do Sul ficou atrás apenas do Maranhão, que apresentou índice de 96,65%. Em 3º lugar, ficou Mato Grosso, com 93,51%. Já a média nacional, foi de 64,16%.

Foram considerados crimes de todas as naturezas, contra o patrimônio, homicídio doloso e violência doméstica cometidos até 31 de agosto de 2022.

“É um estudo inédito e embasado sobre os índices de resolutividade e elucidação de inquéritos policiais das Polícias Civis e da Polícia Federal”, relatou o presidente da Adepol, Rodolfo Queiroz Laterza.

Confira o ranking

  1. Maranhão 96,65%
  2. Mato Grosso do Sul 94,9%
  3. Mato Grosso 93,51%
  4. Pará 89,59%
  5. Alagoas 86%
  6. Sergipe 83,41%
  7. Rondônia 80,93%
  8. Rio Grande do Sul 80%
  9. Amapá 74,5%
  10. Minas Gerais 72,26%
  11. Paraná 71,9%
  12. Ceará 68%
  13. Pernambuco 63,51%
  14. Goiás 61,89%
  15. Amazonas 60%
  16. Distrito Federal 58%
  17. Acre 57%
  18. Rio de Janeiro 56,65%
  19. Espírito Santo 54,66%
  20. Bahia 39,02%
  21. Paraíba 38%
  22. Tocantins 35,4%
  23. Roraima 31,07%
  24. Santa Catarina 31%
  25. São Paulo 26,2%

Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *