29/05/2024 - Edição 540

Mato Grosso do Sul

MS registra 420 novos casos e 6 óbitos de Covid-19 em uma semana

Comitê Técnico de Combate à dengue, Zika e chikungunya define estratégias para período de fortes chuvas

Publicado em 07/03/2023 11:55 - Semana On

Divulgação Gov MS

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Em uma semana, Mato Grosso do Sul registrou 420 novos casos e 6 mortes de Covid-19, conforme o boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde (SES), divulgado na manhã desta terça-feira (7).

As seis vítimas que não resistiram aos sintomas da doença têm entre 49 e 95 anos. Entre as vítimas, 5 eram residentes em Campo Grande e uma é de Dourados. De acordo com a SES, todas apresentavam doenças crônicas como hipertensão e problemas respiratórios.

Desde o início da pandemia, 607.776 pessoas foram infectadas e 11.016 perderam a vida no estado.

Entre os casos ativos, 1.282 pessoas estão em isolamento domiciliar, 18 estão hospitalizadas, com 14 pacientes em leitos clínicos e outras 4 em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

(Confira o boletim completo)

Dengue, Zika e chikungunya

O Comitê Técnico de Combate às Arboviroses da SES (Secretaria de Estado de Saúde) realizou na semana passada a segunda reunião do ano com objetivo de definir estratégias de enfrentamento à dengue, Zika e chikungunya em Mato Grosso do Sul.

Durante a reunião, a equipe analisou dados epidemiológicos dos municípios localizados na fronteira entre o Paraguai e a Bolívia e avaliou quanto os reflexos das chuvas torrenciais que caem no Estado.

Durante a reunião o assessor militar da SES, coronel Marcelo Fraiha, reiterou a importância da presença dos membros do Comitê Técnico em manter o acompanhamento das ações realizadas para os 79 municípios, mas em especial, para os municípios de fronteira.

“Esse monitoramento para o enfrentamento das arboviroses é de extrema importância principalmente porque reúne todos as áreas da saúde. Sabemos que as fortes chuvas que têm caído nas últimas semanas contribuem para o aumento da proliferação do vetor que é o mosquito da dengue, Zika e da chikungunya. Por isso, é importante que todos nós façamos o nosso papel e aumentemos a nossa vigilância, principalmente, nas residências e na limpeza dos quintais”, pontua Fraiha.

A equipe ainda analisou os casos de dengue e chikungunya dos 13 municípios de fronteira, devido à alta incidência das duas doenças registradas no Paraguai e na Bolívia. A SES/MS tem realizado diversas capacitações, principalmente, com representantes destes municípios para o enfrentamento da arbovirores em Mato Grosso do Sul.

Entre as pautas discutidas estão: a realização de visitas técnicas com a participação de representantes do Ministério da Saúde e do Lacen/MS aos municípios; o desenvolvimento de oficinas de endemias para atualização e nivelamento técnico, envolvendo agentes e gerências técnicas; desenvolvimento da programação estadual para a realização do ‘Dia D’ de combate às arboviroses. Além de campanhas de conscientização de combate ao mosquito Aedes aegypti e do projeto Wolbachia.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *