21/04/2024 - Edição 540

Mato Grosso do Sul

MS recebe 2ª remessa da vacina contra a dengue: as 3,7 mil doses irão para Corumbá e Ladário

Defesa Civil intensifica ações na divisa com SP, PR e MG

Publicado em 22/02/2024 11:33 - Semana On

Divulgação Gov MS

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O Governo de Mato Grosso do Sul, por meio da SES (Secretaria de Estado de Saúde), deve receber nesta quinta-feira (22) mais 3.784 doses de imunizantes contra a dengue. A segunda remessa deverá atender os municípios de Corumbá e Ladário. O Ministério da Saúde não informou o horário ou em qual voo os imunizantes deverão chegar.

Segundo a coordenadora de Imunização da SES, Ana Paula Rezende Goldfinger, assim que as vacinas chegarem ao Estado as mesmas já estarão prontas para serem retiradas pelos municípios contemplados nesta segunda fase de distribuição pelo Ministério da Saúde. “Vamos entregar assim que chegar ao Estado para o município que puder vir buscar”.

Com isto, Mato Grosso do Sul será o primeiro estado do país a ter todos seus municípios contemplados com a vacina. Dourados já tinha recebido doses na fase de pré-vacinação nacional, em estratégia própria. Depois, quando as doses começaram a ser distribuídas em massa, 76 municípios do Estado foram contemplados.

Agora, as duas cidades que ficaram faltando, Corumbá e Ladário, serão contempladas, fechando em 100% a cobertura de imunização no Estado. Com as 3.784 doses somadas das 69.570 doses, Mato Grosso do Sul já recebeu do Ministério da Saúde o total de 73.354 doses.

Público-alvo

O Ministério da Saúde orienta que o imunizante deve ser usado em crianças de 10 e 11 anos, faixa etária que concentra o maior número de hospitalização por dengue. Assim, o esquema vacinal será composto por duas doses com intervalo de três meses entre as doses.

A recomendação é que a vacinação seja iniciada pela administração de D1. As demais doses para D2 serão enviadas posteriormente, considerando o intervalo recomendado de três meses entre as doses.

A distribuição das doses pelo Ministério da Saúde aos municípios foi determinada com base em três critérios principais: o ranqueamento das regiões de saúde e municípios, o quantitativo necessário de doses para a população-alvo conforme a disponibilidade (prevista pelo fabricante) e o cálculo do total de doses a serem entregues em uma única remessa ao município.

No dia 10 de fevereiro Mato Grosso do Sul recebeu 69.570 doses de vacina contra a dengue sendo distribuídas em três macrorregiões de saúde, sendo:

Defesa Civil de MS intensifica ações na divisa com SP, PR e MG

O Governo de Mato Grosso do Sul une esforços em parceria com os estados de São Paulo, Paraná e Minas Gerais na Operação Integrada Interestadual de Combate à Dengue outras arboviroses no Estado, como a chikungunya e a Zika.

Iniciada segunda-feira (19), a Operação definiu a terça-feira (20) como o ‘Dia D’, onde equipes da Cepdec (Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil) realizaram a força-tarefa que envolve 15 municípios sul-mato-grossenses em ações intensificadas e realizadas de forma simultânea nestes quatro estados.

O objetivo da força-tarefa é intensificar as ações de prevenção e conscientização e sensibilizar a população sobre a importância de adotar medidas preventivas para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti – que transmite dengue, zika, chikungunya e outras doenças -, em seis cidades na divisa com o Paraná, uma com Minas Gerais e outras oito na divisa com São Paulo.

“Estamos atuando nos municípios que fazem divisa com estes estados com orientação e limpeza pública. Tudo com o apoio das Defesas Civis municipais e prefeituras”, disse o capitão Maxwelbe Moura, chefe do Departamento de Riscos e Desastres da Cepdec.

Foram deslocadas duas equipes da Cepdec/MS, uma para o município de Mundo Novo (divisa com PR) e outra para o município de Três Lagoas (divisa com SP), que em conjunto com as Coordenadorias Municipais de Proteção e Defesa Civil, realizaram panfletagem e orientação em bairros, comércios e no trânsito das divisas entre as cidades, além de acompanhar as ações de limpeza urbana para eliminação dos focos do mosquito transmissor.

“É muito importante receber o apoio da Defesa Civil Estadual. Isso nos dá força e mostra que estamos no caminho certo para evitar uma epidemia de dengue. A Defesa Civil do município de Três Lagoas tem atuado para conscientizar a população sobre os cuidados com a limpeza das residências e terrenos baldios. Sempre que empreendemos estas ações, recebemos o amplo apoio da Defesa Civil Estadual”, destaca João Luiz da Silva, Coordenador Municipal da Defesa Civil de Três Lagoas.

A necessidade de eliminação de focos nas residências é urgente e se faz necessária diariamente, pois o ciclo de reprodução do mosquito é rápido, de aproximadamente oito dias. Estudos recentes apontam que devido às mudanças climáticas com as fortes ondas de calor, o ciclo reprodutivo do Aedes aegypti reduz para quatro dias, agravando a proliferação do mosquito e consequentemente os índices de pessoas infectadas.

A participação da população é fundamental na guerra contra o mosquito Aedes aegypti. É essencial que cada cidadão esteja atento em sua residência, eliminando recipientes que possam acumular água parada e se tornar criadouros do mosquito.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *