25/04/2024 - Edição 540

Mato Grosso do Sul

MS já vendeu quase metade da safra recorde de soja de 15 milhões de toneladas

Riedel: ‘Marca histórica é fruto do trabalho duro dos homens e mulheres do campo’

Publicado em 24/05/2023 4:11 - Semana On

Divulgação Showtec

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Mato Grosso do Sul já vendeu antecipadamente 49,79% da safra 2022/2023 de soja, que atingiu o volume recorde de 15 milhões de toneladas. Com preço médio ponderado de R$ 156,79 por saca, a comercialização resultou em uma movimentação de R$ 19,5 bilhões.

Os dados são do Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio (Siga/MS) e foram divulgados na terça-feira (23), durante a abertura do Showtec 2023, promovido pela Fundação MS, em Maracaju, a 159 quilômetros de Campo Grande.

Sobre os números e avanços da safra de soja em Mato Grosso do Sul, o presidente da Fundação MS, Luciano Muzzi Mendes, destacou o papel das instituições de pesquisa no desempenho da produtividade.

“O trabalho da Fundação MS tem impacto direto na lucratividade do setor. Toda vez que o produtor investe em tecnologia e em conhecimento, melhora toda a sociedade, uma vez que aumenta a renda, eleva a geração de emprego, sobe a arrecadação de impostos, circula mais dinheiro no município e no estado, e é bom para o meio ambiente, pois o aumento da produtividade, pressiona menos o uso da terra, com isso, temos um ganho ambiental bastante satisfatório, muito importante para o produtor rural”.

O presidente do Sistema Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul), Marcelo Bertoni, também valorizou a pesquisa. “Temos que enaltecer a ciência e tecnologia produzidas pelas Fundações e pelas Embrapas para o avanço do nosso agro. Isso fez com que nós saíssemos de importadores para exportadores de alimentos”.

Para auditar os números da safra e confirmar o desempenho da semeadura foi necessário o desempenho dos técnicos do Siga-MS. “Conseguiram percorrer 77 municípios e auditar cerca de mil propriedades rurais. Isso é um avanço muito grande, mostra a importância do projeto, do mapeamento de ocupação de uso do solo, do acompanhamento e do desenvolvimento das safras de milho e soja em Mato Grosso do Sul, evidenciando a pujança que o estado tem no cultivo de grãos”, explicou o presidente da Aprosoja/MS, André Dobashi.

O governador de Mato Grosso do Sul, Eduardo Riedel, exaltou o trabalho da Fundação MS e homenageou o gestor da instituição realizadora do Showtec, que deve deixar a presidência no próximo mês de junho.

“Não podemos nunca deixar de lembrar de que estamos em um estado em que muitas pessoas precisam de oportunidades pra crescerem. E o nosso papel, enquanto empreendedores, é desenvolvermos para poder gerar oportunidades para essas pessoas, que encontram na educação, a qualificação, encontram a mão estendida do sistema público, para poder casar essas oportunidades com esse ciclo de desenvolvimento. Então, nesse momento só quero agradecer ao presidente da Fundação MS, e agradecer ao Showtec, pela vitrine que se coloca no Mato Grosso do Sul, entre tantas outras iniciativas dentro do nosso estado que fazem as coisas acontecerem”, finalizou o governador.

Sobre o Showtec

O Showtec é uma feira anual onde são apresentados produtos e serviços ligados ao setor agropecuário, lançamentos, inovações tecnológicas, sistemas de produção, palestras técnicas e resultados de pesquisas que contribuem para a sustentabilidade do segmento. A feira é destinada aos produtores e empreendedores rurais, técnicos, acadêmicos, entre outros, e leva informações de forma direta e aplicável.

O evento é realizado pela Fundação MS e promovido pelo Sistema Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS), Sistema OCB/MS (Organização das Cooperativas Brasileiras) e Aprosoja/MS (Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul).

Safra de soja atinge marca histórica de 15 milhões de toneladas

A produção de soja em Mato Grosso do Sul atingiu a marca histórica de 15 milhões toneladas do grão na safra 2022/2023, conforme os dados do boletim do Projeto Siga (Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio), mantido pela Semadesc (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação) em parceria com a Aprosoja/MS.

O resultado é comemorado pelo Governo do Estado, pois demonstra o resultado positivo da estratégia de expansão agrícola em áreas degradadas, reforçando as políticas de desenvolvimento sustentável para Mato Grosso do Sul. “Esta marca histórica é fruto do trabalho duro dos homens e mulheres do campo”, disse o governador Eduardo Riedel.

“Essa é uma notícia positiva, excelente para o nosso Estado e que já era observada pelos produtores e nas estruturas de armazenagem. Mato Grosso do Sul bate seu recorde de produção de soja atingindo 15 milhões de toneladas de soja, marca histórica em termos de produção do grão e com um aumento consolidado da área plantada”, comentou o secretário Jaime Verruck, da Semadesc, em Maracaju.

A produção recorde de soja decorre do aumento de 6% da área plantada, que atinge agora os 4 milhões de hectares na safra 2022/2023 e também da maior produtividade por hectare. “Atingimos os 4 milhões de hectares plantados, com um aumento da produtividade média, chegando a 62 sacas por hectare, sendo que a projeção era de 58 sacas. Expandimos a produção do grão para áreas que eram até então ocupadas pela pecuária e que tinham algum grau de degradação. Isso mostra que a política agrícola do Estado tem atingido resultados adequados”, afirma Jaime Verruck.

O titular da Semadesc destaca ainda que o crescimento na produção da soja, e também do milho no Estado, se reflete na expansão das unidades de armazenagem de grãos. “É um sinal evidente de que temos uma demanda crescente, tanto que temos recursos alocados no FCO, especificamente para esse tipo de empreendimento”, ressaltou.

A escola de Mato Grosso do Sul para a instalação de novas indústrias para o esmagamento e beneficiamento da soja é outro fator que reforça a atratividade do Estado para esse segmento. “Nos últimos anos, tivemos a expansão do processamento de soja no Estado, com a abertura da Coamo em Dourados; da Cooperativa Lar, em Caarapó; da Aliança Agropecuária em Bataguassu e devemos anunciar, nas próximas semanas, uma nova indústria de soja em Naviraí. Isso mostra a grande disponibilidade do grão no Estado, que se reflete também na balança comercial, com a soja sempre nas primeiras posições na pauta de exportações”, finalizou Jaime Verruck.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *