22/04/2024 - Edição 540

Mato Grosso do Sul

Hemodiálise em Coxim vai levar qualidade de vida a pacientes

Publicado em 07/04/2016 12:00 -

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Sobreviver por meio de uma máquina que filtra o sangue é algo extremamente doloroso para os pacientes de hemodiálise. No entanto, esse sofrimento é ainda maior quando para ter acesso ao tratamento é necessário viajar mais 1,8 mil quilômetros toda semana. Só que essa distância cruel, os moradores de Coxim e região deixarão de percorrer no trajeto até Campo Grande. Fruto da Caravana da Saúde, a unidade de hemodiálise no Hospital Regional da cidade será inaugurada na próxima segunda-feira (11), com capacidade para atender mais de 100 pessoas por semana. Sem a necessidade de se deslocar até a Capital, os pacientes ganham aquilo mais querem: qualidade de vida.

Com investimento de quase R$1,5 milhão em equipamentos, o local faz parte da prioridade  do Governo do Estado que é reestruturar a saúde em Mato Grosso do Sul de forma regionalizada. A hemodiálise estará equipada com 18 máquinas, 11 delas disponíveis para o tratamento e sete substitutivas, em caso de falha.

“Não podemos ter problemas durante a sessão de hemodiálise, então, em qualquer sinal de falha, a máquina é substituída. Por isso, temos sete equipamentos reservas”, explicou a diretora administrativa e financeira do hospital, Joelma Cristina Schumacher.

As máquinas, segundo a diretora, já foram todas esterilizadas e a equipe técnica, com aproximadamente 20 pessoas entre enfermeiros, médico nefrologista, psicóloga e nutricionista, já passou por capacitação e consultoria sobre os procedimentos e tratamento dos renais crônicos.

Com recursos do município, uma área do hospital foi adequada para receber os pacientes e as máquinas. Mas o que realmente salta aos olhos dos moradores da região é a qualidade de vida que será deixada para os 43 pacientes renais crônicos da microrregião de Coxim que engloba também as cidades de Rio Verde, Sonora, Pedro Gomes e Alcinópolis.

“O paciente sai de uma sessão de hemodiálise totalmente debilitado e ainda precisa viajar quase 300 quilômetros de Coxim a Campo Grande, e isso três vezes na semana. Então, o impacto na qualidade de vida é, sem dúvida, o maior benefício que esse paciente vai ganhar. Eles percorrem quase 1,8 mil quilômetros toda essa semana e isso para um paciente debilitado é muito pesado”, disse Joelma.

Benfeitorias

Com slogan “A saúde perto de você”, o Governo do Estado começa agora a visitar as regiões por onde a Caravana da Saúde já passou em Mato Grosso do Sul. A intenção é avaliar os benefícios deixados na região, que vão além do dia de mobilização, quando são realizadas cirurgias de média complexidade, além de consultas e exames.

Em Coxim, a Caravana aconteceu há um ano, em março de 2015, e hoje o município possui aparelho de tomografia computadorizada, de mamografia digitalizada, aparelho de RX digitalizado e eletrocardiograma com laudo para cada cidade da região. O projeto de reestruturar a saúde deixou ainda um médico ginecologista na região, o que antes era uma dificuldade.

Também em Coxim, o Governo do Estado aumentou o número de cirurgias gerais- dobrando de oito para 16-, estruturou a equipe de ortopedia e passou a realizar de 30 a 40 cirurgias eletivas por mês. Também disponibilizou um médico anestesista em três finais de semana por mês, resolvendo a escala da cidade.

O governador Reinaldo Azambuja e o secretário de Estado de Saúde, Nelson Tavares, além de outras autoridades, participarão da solenidade de inauguração.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *