29/02/2024 - Edição 525

Mato Grosso do Sul

Governo quer melhorias para regiões de fronteira e cobra participação efetiva da União

Publicado em 15/04/2017 12:00 -

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Como representante da área de segurança pública da região Centro-Oeste, o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, José Carlos Barbosa, participou, em Brasília, de uma reunião com o ministro de Estado da Justiça e Segurança Pública, Osmar Serraglio. Na ocasião, o secretário apresentou diversas demandas, mais notadamente das regiões de fronteira, em especial de Mato Grosso do Sul cobrando um papel mais ativo da União.

“O ministro tem uma grande capacidade de ouvir, revelou-se sensível aos problemas apresentados, principalmente em relação às vulnerabilidades das nossas fronteiras, os crimes classificados como novo cangaço, a implantação dos núcleos de inteligência e apoio a essa área, com troca de informações e treinamento”, pontuou o secretário da Sejusp.

No encontro que também reuniu os secretários da Segurança Pública do Distrito Federal e dos estados do Rio Grande do Sul e Amazonas, José Carlos Barbosa teve a oportunidade de destacar que MS possui 1.517 quilômetros de fronteira, dos quais 1.131 com o Paraguai e 386 com a Bolívia, desses 549 quilômetros são de fronteira seca, o que o torna vulnerável, fazendo com que seja a principal porta de entrada de drogas e armas no país.

“É comprovado parte considerável das drogas que adentram ao Brasil pelo Paraguai e a Bolívia, então precisamos reforçar a segurança nas fronteiras e por isso estamos pedindo ainda ao Ministério da Justiça e Segurança Pública reforço nos efetivos da Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal em nossas fronteiras”, enfatiza.

Ainda durante audiência no Ministério da Justiça e Segurança Pública, Barbosa reforçou a solicitação já apresentada pelo governador Reinaldo Azambuja ao ministro Osmar Serraglio, em audiência realizada no mês de março. Na ocasião, o governador propôs ao ministro a rápida elaboração de um termo de cooperação para, junto da Secretaria Nacional de Políticas Sobre Drogas (Senad), construir uma nova sede para o Departamento de Operações de Fronteira (DOF) em Dourados, além da recuperação de um helicóptero que se encontra a disposição do Estado para ser utilizado no combate ao crime organizado.

Sistema Carcerário

Outra reivindicação apresentada pelo secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, José Carlos Barbosa, está ligada ao sistema carcerário. “Temos aproximadamente 16 mil presos em Mato Grosso do Sul. Proporcionalmente, é o segundo estado da Federação com maior número de presos por 100 mil habitantes. Temos o dobro da média nacional, que é de 306 por 100 mil. Desse total, mais de 6 mil são presos do tráfico, que é internacional. O Brasil não produz nem maconha, nem cocaína. Esse preso é de característica federal, então solicitamos ao ministro um apoio mais efetivo da União nessa questão”, finalizou o secretário da Sejusp.

Recentemente o governo de Mato Grosso do Sul entrou com ação na Justiça contra o governo federal para tentar resolver a superlotação nas unidades penais. O Estado quer que a União construa presídios, em Mato Grosso do Sul, ou arque com o custo pra manter os presos que cometeram crimes federais.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *