22/04/2024 - Edição 540

Mato Grosso do Sul

Governo firma contratos de R$ 8,2 milhões para reformar Hospital Regional e Hemocentro de Dourados

Com foco na modernidade e logística eficiente, governador fiscaliza distribuição de medicamentos em MS

Publicado em 27/04/2023 10:37 - Semana On

Divulgação Gov MS

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O Governo do Estado firmou quatro contratos que somam R$ 8,2 milhões para reformar o Hemocentro de Dourados e o HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul) de Campo Grande.

O Hemocentro de Dourados passará por reforma geral, com reorganização do estacionamento, troca do telhado, mudança das instalações elétricas, modernização da climatização, pintura, substituição do gerador e layout novo. O investimento será de R$ 2,8 milhões.

Já o HRMS de Campo Grande passará por três obras de reforma. A primeira na fachada, que será recuperada e terá pintura nova, assim como os brises, as coberturas metálicas das entradas (marquises) e as esquadrias externas. Neste contrato, o investimento é de R$ 2,7 milhões.

A segunda obra será executada na Central de Material Esterilizado, com R$ 1,3 milhão. O setor passará por reforma geral, com troca dos sistemas de elétrica e hidráulica, além de uma modernização da climatização, substituição dos forros e pintura nova, deixando o espaço com um novo layout.

Por último, a terceira obra do HRMS será feita no setor de hemodiálise. Com R$ 1,2 milhão, o espaço terá ampliação do número de cadeiras de atendimento com reformas elétrica, hidráulica, dos forros e modernização da climatização, além da pintura, deixando o espaço com layout novo.

“Com essas obras, vamos melhorar as estruturas de saúde tanto para quem trabalha quanto para quem é atendido. Vamos oferecer as condições necessárias para que a saúde preste um atendimento cada vez melhor ao cidadão”, destaca o secretário Hélio Peluffo, da Seilog (Secretaria Estadual de Infraestrutura e Logística).

As quatro obras de reforma foram contratadas pela Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos), com interveniência da SES (Secretaria Estadual de Saúde) e serão pagas com recursos estaduais e federais, administrados pelo FESA (Fundo Especial de Saúde).

Com a publicação dos contratos, as obras serão iniciadas após assinatura das Ordens de Início dos Serviços (OISs) – que deve ocorrer nas próximas semanas. Prazos de duração e outros detalhes podem ser conferidos na página 50 do DOE-MS.

Governador fiscaliza distribuição de medicamentos em MS

O governador Eduardo Riedel fez a fiscalização e vistoria do local que recebe, armazena e faz a distribuição de 3 milhões de unidades de medicamentos por mês para 79 cidades do Estado. Eles seguem para hospitais, unidades de saúde e diretamente para residências de pacientes. A meta é dispor de um serviço moderno, com logística eficiente.

“O Governo associado a iniciativa privada consegue fazer um trabalho de qualidade no armazenamento e entrega de medicamentos de toda natureza. O local dispõe de câmara fria e todos os procedimentos adequados. Isto é o Estado trabalhando para levar mais eficiência a toda sociedade sul-mato-grossense”, afirmou o governador.

Ele fez a vistoria na sede da empresa LIM (Logística Inteligente de Medicamentos), que é responsável por fazer o recebimento, conferência, armazenamento e entrega dos medicamentos adquiridos pelo Governo do Estado ou que vem do Ministério da Saúde para atender a saúde pública.

Além de fornecer os itens para as unidades de saúde, a empresa também atende o programa estadual “Remédio em Casa”, com entrega medicamentos diretamente nas residências das pessoas que recebem remédios especializados, de uso contínuo, ou demandas por ordem judicial. Atualmente 3 mil pacientes são atendidos por esta iniciativa.

“A expectativa é que em breve o programa possa atender até 11 mil pacientes, com o medicamento sendo entregue nas suas residências”, explicou a gerente de Operações e Logística da empresa, Patrícia Figueira. Ela citou que LIM dispõe de 60 funcionários, sendo 13 farmacêuticos, destes 9 ficam nos núcleos regionais de saúde no interior do Estado.

O secretário de Saúde, Maurício Simões, destacou que a qualidade e eficiência deste serviço (distribuição dos medicamentos) é importante para saúde pública. “Os profissionais que estão realizando a tarefa têm competência técnica e nossa intenção é fazer este projeto crescer, para beneficiar mais cidadãos do Estado. Podem esperar um upgrade na assistência farmacológica no Mato Grosso do Sul”.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *